Engenharia de Software: saiba o que é preciso para ingressar na área

Não é de hoje que as profissões voltadas para a área de tecnologia têm dominado o mercado de trabalho. Prova disso é a procura por profissionais da área de Engenharia de Software, um dos segmentos que segue em ascensão no Brasil e no mundo. Com a expansão da internet e dos recursos tecnológicos, empresas vêm disputando por esses especialistas.

Há anos atrás, já era dito que as profissões do futuro estariam relacionadas com tecnologia e internet de um modo geral. Agora, é possível ver com mais clareza que esses cargos vieram para ficar. Outro indicador do crescimento de cargos como o de engenheiro de software, é a remuneração paga pelas empresas.

ANÚNCIO
Engenharia de Software: saiba o que é preciso para ingressar na área
Fonte: (Reprodução/Internet)

Confira nos tópicos abaixo o conteúdo que irá encontrar no post:

  • O que é Engenharia de Software;
  • O que faz o engenheiro de software;
  • Como funciona a formação acadêmica;
  • Qual é o salário;
  • Como concorrer às vagas;
  • Super dicas.

O que é Engenharia de Software

Engenharia de Software é um segmento do vasto setor de tecnologia da informação destinado à construção de sistemas para computadores. Isso engloba, desenvolvimento, criação e manutenção desses projetos. Algumas das categorias abrangidas pelo setor são banco de dados, processo e qualidade de software e linguagem de programação.

Engenharia de Software: saiba o que é preciso para ingressar na área
Fonte: (Reprodução/Internet)

Com esse escopo, a proposta da Engenharia de Software é disponibilizar ferramentas suficientes para planejar e administrar os processos dos sistemas para computadores. Assim, o resultado final precisa atender às expectativas dos clientes e do mercado. Para ter ideia da expansão dessa área, o Brasil corresponde a 1,8% do mercado global.

Além disso, ocupa a liderança na América Latina, com representação de 40,7%. Embora a tecnologia da informação (TI) esteja em crescimento no país, algumas pesquisas apontam que o Brasil pode ter déficit de 400 mil profissionais. Dentro disso,  a área de engenharia de software é uma das mais carentes de atuação.

Atribuições do engenheiro de software 

Você pode estar pensando como funciona a na prática as atividades de um engenheiro de software. Com a digitalização dos negócios, as empresas têm optado por criar suas próprias plataformas de serviços. A partir disso já é necessário ter um especialista em Engenharia de Software.

Então, na teoria o engenheiro de software atua nas seguintes atividades:

  • Desenvolvimento de aplicativos para smartphones e tablets;
  • Projeto e desenvolvimento de softwares educacionais e jogos eletrônicos;
  • Desenvolvimento e manutenção de programas, podendo atuar em qualquer processo dentro da criação de softwares.

Afinal, o que é o tal do software? Este nome é dado para o serviço operacional e o sistema de programas do computador. O WhatsApp, por exemplo, é um aplicativo para dispositivos móveis que teve a atuação de engenheiros de software. Inclusive, atualizações e manutenções da plataforma são realizadas por esses profissionais. 

Qual é a formação acadêmica

No universo da TI, os profissionais acabam sabendo de tudo um pouco. Na prática, essa separação de setores não é tão exigida. Prova disso é que dois cursos podem formar o profissional para essas atividades: Engenharia de Software e Ciências da Computação. Embora sejam parecidos, as formações são diferentes. 

Engenharia de Software: saiba o que é preciso para ingressar na área
Fonte: (Reprodução/Internet)

Os engenheiros de software aprendem como ocorre todo o desenvolvimento do processo de programas e entendem como fazer a manutenção deles. Enquanto os cientistas da computação têm mais contato com lógica de processos, algoritmos, modelos matemáticos e outras teorias. O que pode parecer um pouco mais complexo.

Também, há diferença entre engenheiro da computação para o cientista. O primeiro profissional atua no hardware, que é a parte externa do computador. Então, o especialista projeta e constrói a “carcaça” do dispositivo.

Tempo de duração do curso 

Engana-se quem pensa que o curso de Engenharia de Software é rápido. A graduação em instituição privada ou pública tem duração de 4 anos. Algumas das matérias que fazem parte da grade curricular são gestão de projetos, engenharia, gerenciamento de softwares e matemática.

Um detalhe importante é que para ser contratado como engenheiro de software é necessário ter registro no Conselho de Engenharia e Agronomia (CREA)  Antes de 2018, profissionais eram contratados para exercer essa profissão sem possuir, necessariamente, o diploma específico ou o registro.

Quais habilidades são necessárias para exercer a profissão

Embora ter o diploma e registro no CREA seja imprescindível, possuir algumas habilidades também são importantes para quem pensa em atuar como engenheiro de software. Apesar da programação não ser o foco principal do especialista, é importante saber pelo menos as linguagens habituais do setor. São elas: Visual Basic, JavaScript, C++, C# e Python.

Engenharia de Software: saiba o que é preciso para ingressar na área
Fonte: (Reprodução/Internet)

Achou que se veria livre da matemática? Não é só Ciências da Computação que exige conhecimento na área. Em vários processos da Engenharia de Software é necessário desenvolver algoritmos matemáticos. Para isso, é bom estar com a habilidade matemática em dia. 

Ferramentas de Ambientes de Desenvolvimento Integrado (IDE, na sigla em inglês) também são bastante comuns durante o desenvolvimento de softwares. Além desses recursos, ferramentas de bibliotecas de código aberto e de teste ajudam nos processos. 

Quanto ganha um engenheiro de software

Assim como outras profissões, o salário do engenheiro de software costuma variar de acordo com a empresa, a qualidade do serviço prestado e do currículo também. O sucesso na profissão vai depender do desempenho do profissional. 

No caso dos engenheiros sênior, o salário é de aproximadamente R$ 9 mil. Entretanto, a remuneração pode chegar a R$ 20 mil, se o profissional atuar em grandes empresas e projetos de alto potencial. Então, tudo depende.

Como conseguir vaga de emprego na área

Para se candidatar às vagas de engenheiro de software, basta procurar por uma plataforma de busca de emprego ou utilizar a plataforma Linkedin. Um dos sites mais populares para cadastrar currículos é o portal Catho, que conta com parceria de diversas empresas para recrutamento e seleção de profissionais.

Engenharia de Software: saiba o que é preciso para ingressar na área
Fonte: (Reprodução/Internet)

Atualmente, constam mais de 180 vagas disponíveis em diferentes empresas para o cargo de engenheiro de software. Para se candidatar a uma delas, basta selecionar em qual cidade, estado ou região gostaria de atuar e qual a faixa salarial que tem interesse. Por exemplo, em São Caetano do Sul, São Paulo, tem oportunidade para Pleno com salário inicial de R$ 5 mil.

Caso queira se candidatar, é só clicar no campo “Quero me candidatar”. Feito isso, será direcionado para criar uma conta na Catho ou logar na sua, caso já tenha uma. A próxima fase é informar dados pessoais, experiências profissionais, objetivos, habilidades e anexar o currículo online. Dentro de minutos estará concorrendo às vagas.

Empresas que contratam sem diploma 

Existem oportunidades para profissionais que ainda não possuem diploma de Engenharia de Software. Algumas empresas contratam candidatos que ainda não terminaram a faculdade ou que nem sequer entraram em uma. Essa é uma tendência que tem sido aderida pelas empresas que estão priorizando habilidades específicas nos candidatos.

Ou seja, o que importa para os recrutadores é se o profissional possui habilidades que determinado cargo requer para sua boa execução. Inclusive, existem treinamentos para suprir a falta de conhecimento teórico de alguns colaboradores.

Isso não significa que a graduação virou algo descartável, mas que ela não é o único requisito a ser levado em consideração durante o processo seletivo. Algumas empresas que atuam no país já aderiram esse formato e que contratam para cargos de carreiras em tecnologia. Veja quais são:

  • Google;
  • IBM;
  • Stone;
  • Apple;
  • PWC;
  • C6Bank.

Outras opções de carreiras em tecnologia 

Além de Engenharia de Softwares, existem outras alternativas para quem deseja seguir carreira em tecnologia. Como por exemplo arquiteto de redes, que tem a função de criar e manter as redes de intranets e infraestruturas de nuvem. É esse segmento da TI que é responsável em acompanhar tendências da comunicação de dados e rede de computadores.

Engenharia de Software: saiba o que é preciso para ingressar na área
Fonte: (Reprodução/Internet)

Outra opção é a ciência de dados, que tem se tornado uma das principais carreiras tecnológicas. As companhias que mais procuram por especialistas nessa área são as fornecedoras de soluções de tecnologia ou que atuam com dados.

Os cursos de engenharia e ciências da computação também são alternativas interessantes. Sem contar que são as mais concorridas deste mercado. Afinal, o mundo tem precisado cada vez mais de automação e inovação. Profissionais que possuem uma dessas formações podem atuar em diferentes frentes, desde desenvolvimento de produtos à segurança de dados.

Desenvolvedor mobile 

O que seria o mundo de hoje sem os aplicativos, não é verdade? O desenvolvedor mobile é responsável pela criação de ferramentas, bem como pela experiência do usuário com esses programas. Então, se você gosta de inventar soluções através da tecnologia, essa pode ser a sua área de atuação.

Melhores faculdades para fazer Engenharia de Software 

Por fim, se ficou interessado em seguir carreira em Engenharia de Software, saiba que existem diversas faculdades dentro e fora do país que oferecem o curso. Caso esteja em busca de faculdades renomadas, no exterior se encontram as melhores instituições voltadas para este curso.

Confira na lista abaixo quais são:

  • Universidade Stanford, nos Estados Unidos;
  • Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos;
  • Universidade de Zheijang, na China;
  • Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos;
  • Universidade Caarnegie Mellon, nos Estados Unidos;
  • Universidade da Colúmbia Britânica, no Canadá;
  • Universidade Tsinghua, na China;
  • Instituto de Tecnologia da Geórgia, nos Estados Unidos;
  • Instituto Federal de Tecnologia de Zurique, na Suíça;
  • Nanyang Technological University, em Singapura.
ANÚNCIO