Delivery – saiba como usar o serviço no seu negócio de artesanato [5 alternativas]

Sempre que a gente ouve falar sobre “delivery”, o que é que você pensa? Aplicativos de entrega de comida, certo? No entanto, saiba que a expressão vai muito além disso e também serve para outras áreas, como a entrega de remédios, de roupas e de artesanatos

Isso porque delivery é algo como entregar para o cliente. Ou seja, o que antigamente era chamado de “entrega à domicílio”, se lembra? Assim sendo, sempre foi uma ideia para entrega de botijão de gás. A diferença é que hoje serve para todo tipo de produto – até alimentos.

ANÚNCIO
Delivery – saiba como usar o serviço no seu negócio de artesanato [5 alternativas]
Foto: (reprodução/internet)

A importância do delivery hoje em dia

O delivery já estava ganhando espaço em todo o mundo. Um dos motivos é que é um tipo de serviço que beneficia o cliente, já que é cômodo. Além dom ais, ele foi impulsionado pelo grande número de compras online que estavam acontecendo. 

Delivery – saiba como usar o serviço no seu negócio de artesanato [5 alternativas]
Foto: (reprodução/internet)

Ou seja, se a pessoa compra algo pela internet é bem provável que ela queira receber em casa e não ir até a loja buscar, certo? O problema é que geralmente a cobrança do frete era cara demais. Mas, isso tem sido diluído no preço do produto ou com cupons e promoções.

Por exemplo, em alguns aplicativos de entregas dá para encontrar e filtrar a opção de “entrega grátis”, o que costuma agradar muito os clientes. Mas, vamos focar a partir daqui para falar sobre a entrega dos artesanatos que você está vendendo na internet, ok?

A venda de artesanatos pela internet

Apenas para contextualizar tudo o que falamos até aqui, considere que se você ainda não vendeu o seu artesanato ou o seu trabalho pela internet está perdendo tempo. Isso tem várias vantagens, como a chance de vender para vários lugares do país e do mundo. 

Delivery – saiba como usar o serviço no seu negócio de artesanato [5 alternativas]
Foto: (reprodução/internet)

Sem contar que isso torna a sua visibilidade muito maior do que estar apenas no seu bairro. E tem mais: com poucos investimentos, você já pode competir com grandes marcas do mercado, já que na internet todo tipo e tamanho de empreendimento têm oportunidades. 

Assim sendo, você pode criar campanhas direcionadas para quem vai comprar kits para bebês ou para quem vai fazer festas ou para quem quer um tipo de jogo educativo especifico para escolas. E assim por diante. Logo, estar na internet é uma boa saída para artesãs.

O delivery para artesanato

Bom, se a gente explicou sobre o que é delivery e sobre a importância de estar na internet para aumentar as vendas do artesanato, agora não nos resta outra saída senão juntar ambos os assuntos no mesmo tópico. 

Delivery – saiba como usar o serviço no seu negócio de artesanato [5 alternativas]
Foto: (reprodução/internet)

Afinal, se você está vendendo online, como é que faz a sua entrega? A gente vai trazer aqui algumas ideias que realmente fazem sentido. Mas, observe que apesar de estarem enumeradas, elas não possuem ordem de preferência ou de melhor opção, está bem?

Para saber qual é a melhor forma de entregar o seu produto para o seu cliente, você vai precisar analisar vários pontos, como a distância de onde ele está, o volume dos produtos, o peso da embalagem, entre outros pontos que vamos mencionar abaixo. Saiba tudo. 

1 – Aplicativos de entregas

Hoje em dia, é bem comum que os aplicativos de entregas sejam focados em alimentos. Para provar isso, nós temos iFood, Uber Eats e o Rappi como principais nomes do mercado em todos os tipos de celulares que existem. 

Delivery – saiba como usar o serviço no seu negócio de artesanato [5 alternativas]
Foto: (reprodução/internet)

Porém, também dá para considerar que alguns deles permitem outros tipos de entregas que não sejam da área de alimentação. Hoje, há aplicativos de entrega de remédios (focado em farmácias) assim como de entrega de bebidas (especialmente, para festas).

Sem contar que o Rappi, por exemplo, também pode acabar entregando produtos variados, como peças, produtos e coisas que não sejam de comer. Só que, vamos ser francos, é bem raro encontrar possibilidades econômicas para artesãs nesse tipo de app de entrega, viu. 

2 – Transportadoras

Sabendo disso, uma segunda opção de transportadoras. E também não vai ser a melhor para você, na maioria das vezes. E nós vamos provar os motivos. Primeiro porque elas são mais caras dos que as alternativas que temos abaixo.

Delivery – saiba como usar o serviço no seu negócio de artesanato [5 alternativas]
Foto: (reprodução/internet)

Mas, até pode ser que façam algum sentido. Vamos supor que você tenha conseguido vender uma grande quantidade de itens para outro estado. Assim, o volume e o peso das embalagens estão bem interessantes, além do fato de a distância ser grande, né.

Logo, nesse caso pode ser que a cotação na transportadora fique bacana para você. Mas, se você está pensando em entregas mais perto e com volumes menores, saiba que há outras ideias, como as que vamos citar abaixo.

3 – Empresas especializada em encomendas

Para concorrer as transportadoras, saiba que temos algumas empresas especializadas em encomendas. No entanto, a desvantagem é que elas não costumam ir muito longe, como além de estados. Por outro lado, a vantagem é que são mais baratas. 

Delivery – saiba como usar o serviço no seu negócio de artesanato [5 alternativas]
Foto: (reprodução/internet)

Esse tipo de serviço de delivery pode ser interessante para a artesã para quando ela tem um tipo de entrega que é mais corriqueiro e até mesmo padrão. Ou seja, para quando ela faz produtos para serem entregues todas as sextas-feiras para festas de fim de semana.

Assim, tendo um mesmo cliente e um volume parecido, dá para combinar um tipo de contrato com essa empresa especializada. Isso poderia ser algo mais econômico e mais confiável do ponto de vista da periodicidade.

4 – Correios

Agora, quando estamos falando de entregas para lugares mais distantes e com volumes não tão grandes, a transportadora não faz sentido e essas empresas especializadas não costumam atender também. Assim, os Correios acabam sendo a melhor opção de delivery. 

Delivery – saiba como usar o serviço no seu negócio de artesanato [5 alternativas]
Foto: (reprodução/internet)

As principais vantagens dos Correios passam pela confiabilidade por ser um órgão público e muito tradicional. Além do que ele tem opções para simular os custos do envio online e você fica sabendo na hora quando vai pagar pelo frete ou o cliente vai pagar pelo frete, né. 

E também podemos dizer que é ele tem uma flexibilidade bacana em termos de embalagens, pesos, tipo de produtos e distância, já que envia para todo o país. Aqui, o grande segredo está em saber uma média de preço do frete para não perder muito no seu lucro, ok?

5 – Prestador de serviço                                                                        

Por último, uma dica que queremos deixar aqui que tem sido uma opção muito boa para esses dias de pandemia, quarentena e medidas de isolamento social tem a ver com a parceria com prestadores de serviços que sejam de confiança. 

Delivery – saiba como usar o serviço no seu negócio de artesanato [5 alternativas]
Foto: (reprodução/internet)

Mas, geralmente, isso só vale a pena para entregas regionais, na mesma cidade ou região. Assim, são pessoas que atuam como entregadores de encomendas. E você pode combinar preços fechados para entregas periódicas ou pagar por entrega feita também. 

Há alguns casos que dá até para fechar acordos com base em distância e no preço do combustível. Tudo vai depender da sua relação com o prestador de serviços. O grande segredo está em ter alguém de confiança para fazer as entregas e, contando, com que ambos ganhem. 

O cuidado com o preço do frete

Apesar de as entregas mais distantes e as vendas online serem ótimas para quem trabalha manualmente, como as artesãs, considere que ter cuidado com o valor do frete é essencial por uma simples questão de administração.

Delivery – saiba como usar o serviço no seu negócio de artesanato [5 alternativas]
Foto: (reprodução/internet)

Ou seja, a pessoa tem o seu preço de trabalho, os custos com os materiais e tudo mais. Nessa conta toda, também tem que incluir o valor do frete porque ele pode ser mais alto do que você pensa. Obviamente, isso depende da localização, do peso e tudo mais. 

Por exemplo, se a entrega é de um pano de prato leve para a mesma cidade que você mora dificilmente o serviço dos Correios ou da Transportadora vai compensar. Mas, se você vai entregar 100 panos de pratos para outros estados, esses serviços são super indicados. 

Quem paga o frete no fim das contas?

Outra dúvida que toda artesã costuma ter é relativo ao pagamento do frete. Nas compras online, é sempre o cliente que paga? Na verdade, esse ponto ainda é bastante discutido e não tem regras certas para acontecer. 

Delivery – saiba como usar o serviço no seu negócio de artesanato [5 alternativas]
Foto: (reprodução/internet)

O que se sabe, de fato, é que os clientes e consumidores ficam bem satisfeitos quando conseguem algo como o “frete grátis”. Por isso, muitos empreendedores têm estudado formas de inserir o valor do frete no preço final do produto. 

A ideia não é a de enganar o cliente, ok? Mas, sim a de aumentar o valor agregado do produto. Ou seja, a pessoa poderia ter que pagar R$ 10 de frete. Mas, se você consegue agregar valor no produto e mesmo que diminua um pouco o seu lucro, ambos saem ganhando. 

A divisão do frete

Um bom exemplo do que tem dado certo nos dias atuais é a divisão do frete. Mas, não no sentido de “cada um paga uma metade”. É sobre quando a pessoa faz uma compra mais volumosa, que permita um lucro maior para o vendedor. Daí, o vendedor assume o frete.

Ou seja, você já deve ter visto promoções do tipo: “compras acima de R$ 100 tem frete grátis”, não é? Isso tem a ver com a divisão do frete. Aonde a pessoa compra mais, gera mais lucro para o vendedor e ele consegue compensar isso pagando o frete. Entendeu?

ANÚNCIO