Enólogo – Saiba quais os cursos para se tornar cientista em vinhos

Antes de tudo, a gente vai usar esse primeiro tópico para explicar algumas diferenças entre esses profissionais, que são parecidos, mas não são os mesmos. Por exemplo, o sommelier é aquele especialista na venda de vinhos. Ele é formado em um curso de sommelier e atua em restaurantes ou distribuidoras oferecendo rótulos. Já o enófilo é quem aprecia e estuda o mundo do vinho, mas não trabalha com a venda.

Por último, o enólogo, profissional de hoje que será citado nesse texto, vem antes da cadeia produtiva, sendo especialista na produção e na conservação do vinho. Assim, fica sabendo sobre tudo o que pode afetar a qualidade do vinho, do plantio até a garrafa. E agora, vamos ao que interessa!

Enólogo – Saiba quais os cursos para se tornar cientista em vinhos
Foto: (reprodução/internet)

Enólogo, o cientista do vinho

Se você viu e entendeu o tópico acima, já deve ter notado porque o enólogo é chamado de cientista do vinho, certo? Com todo respeito aos outros profissionais, essa é a profissão mais completa, ainda que não seja um mercado de trabalho tão valorizado no Brasil.

Enólogo – Saiba quais os cursos para se tornar cientista em vinhos
Foto: (reprodução/internet)

Ah, e só para complementar a ideia, saiba que “eno” é “vinho” e vem do radical grego “oinos”. E “logo” é “a arte de estudar, de conhecer”. Por isso, esse é nome dado ao especialista ou conhecedor dos vinhos. 

No Brasil, a profissão é regulamentada desde 2007 (no mundo desde 1955), sendo que forma profissionais para várias áreas de atuação. Ele pode dar suporte em restaurantes, em adegas, fazer a importação ou exportação da bebida, desenvolver os próprios vinhos, etc.

Quanto ganha um enólogo hoje em dia

Esse tópico é bastante interessante, porém, um tanto quanto confuso. Isso porque ainda não dá para se ter uma ideia real e concreta dos salários dos enólogos no nosso país. Isso é porque o mercado de trabalho ainda não está totalmente estabelecido para esses profissionais.

Enólogo – Saiba quais os cursos para se tornar cientista em vinhos
Foto: (reprodução/internet)

De todo modo, para não deixar você sem resposta, saiba que o salário inicial parte de R$ 2 mil e o teto da categoria pode chegar a R$ 5,5 mil no mês. No entanto, a gente sabe que tem gente que trabalha como enólogo ganhando mais do que R$ 15 mil no mês.

Sem falar que é uma profissão que está ligada a interesses pessoais, além do financeiro. Por exemplo, muitos enólogos são privilegiados por se envolverem com a história e a cultura de várias regiões, viajando o país e o mundo, além de tomar vinho como degustação. 

O que faz um enólogo

Ele trabalha no processo produtivo dos vinhos. Por isso, estuda e cuida dessa área, considerando do começo ao fim. Ele tem a incrível missão de criar bebidas incríveis, únicas e que vão agradar os paladares mais variados ao redor do mundo.

Enólogo – Saiba quais os cursos para se tornar cientista em vinhos
Foto: (reprodução/internet)

De forma comum, quando trabalha em uma fazenda, produtora ou lugares assim, o enólogo é quem fica responsável pelo processo produtivo, que passa pelo planejamento, supervisão, coordenação das uvas, dos passos, do engarrafamento, etc.

Ele também pode se envolver na comercialização, mas não de forma direta. Para quem quer entender mais sobre esse profissional, uma boa ideia é estudar a vida de Émlie Peynaud, chamado de pai da enologia. Abaixo, a gente vai citar um pouco mais dele.

Como se formar para ser um enólogo

Explicada a profissão, a gente quer saber agora o que é que é preciso fazer para ser um enólogo. Basicamente, você terá que estudar muito sobre os vinhos. E, para isso, existem cursos que são tecnólogos e os que são de graduação em enologia.

Enólogo – Saiba quais os cursos para se tornar cientista em vinhos
Foto: (reprodução/internet)

Além disso, o mercado também permite a formação técnica ou superior em agronomia, sendo que o agrônomo poderá se especializar em vinhos mais tarde. O importante é que durante as aulas, ele tenha conhecimento sobre entomologia, química, microbiologia, etc. 

E também é essencial que durante essa fase do estudo ele compreenda sobre a vinificação, o controle de qualidade, a análise sensorial e outros temas que são referentes a produção do vinho. Abaixo vamos ver alguns lugares que possuem cursos superiores em enologia.

Os cursos superiores em enologia

Quem gosta do assunto e quer se tornar um cientista do vinho, um dos primeiros passos que podem ser dados é no curso de graduação, que dura 4 anos e tem que ser avaliado pelo MEC – Ministério da Educação e da Cultura.

Enólogo – Saiba quais os cursos para se tornar cientista em vinhos
Foto: (reprodução/internet)

Aqui no Brasil, a maioria dos lugares que oferecem tal curso ficam no Sul ou no Sudeste. Por exemplo, o Instituto Federal Campus Bento Gonçalves (RS), o do Rio Grande do Sul, a Universidade Federal do Pampa (RS), do Sertão de Pernambuco e de São Roque (SP).

Já para quem quer fazer o curso de agronomia para depois se especializar em vinhos, as opções são muito mais versáteis, como a Universidade de São Paulo e a de Viçosa (MG). Há inclusive a chance de uma especialização fora do país, com produtores franceses e italianos.

O curso de graduação ou o curso técnico

O que muda entre o curso de graduação de enologia ou o curso técnico de enólogos está no tempo de estudo e no aprofundamento do conhecimento. Isso porque a graduação leva ao menos 4 anos e o tecnólogo tem uma média de 2 anos. Metade do tempo de estudo.

Enólogo – Saiba quais os cursos para se tornar cientista em vinhos
Foto: (reprodução/internet)

Fora isso, a graduação ainda permite que o estudante vá além dos recursos acadêmicos e ingresse em mestrados, doutorados, especializações, internacionalizações e muito mais.

Os cursos mais completos são os de graduação que possuem temas bastante relevantes, como de enoquímica, derivados da uva, economia rural, viticultura, matemática aplicada, genética, melhoramento vegetal, viveiros, entre outros.

Os cursos à distância de enologia

Atualmente, praticamente todo curso de graduação, técnico ou outro pode ser feito à distância. No entanto, alguns possuem uma parcela da grade presencial, que pode ser com provas ou apresentações, por exemplo.

Enólogo – Saiba quais os cursos para se tornar cientista em vinhos
Foto: (reprodução/internet)

O problema é que se for um curso livre, saiba que ele não oferece certificação de enólogo para o profissional. Assim, acabam servindo apenas como curso de extensão, de especialização, para complementar a formação.

Assim, a recomendação é que o estudante opte pelo de agronomia ou enologia e só depois faça um desses cursos a distância para complementar o conhecimento. Já para quem vai fazer agronomia como graduação, alguns lugares oferecem o curso EAD sim. 

Os cursos livres de vinhos

Agora, não é porque os cursos livres não dão o Diploma de Enólogo que você deveria torcer o nariz para eles. Como esse assunto é bem extenso e muita gente ainda não tem certeza se é isso o que quer para ser a sua profissão, eles podem ser viáveis.

Enólogo – Saiba quais os cursos para se tornar cientista em vinhos
Foto: (reprodução/internet)

Logo, fazer os cursinhos de vinho pode ser um primeiro passo importante para você saber se está no caminho certo. Na internet há vários deles e você poderá escolher por cursos mais específicos, como sobre engarrafamento, produção, tipos de uvas e muito mais. 

Sem dúvidas, é uma forma interessante de agregar conhecimento para o seu currículo e dar a certeza se essa é a escolha certa para você. Após isso, em caso positivo, aí vale a pena procurar uma graduação ou curso técnico na área.

O teste de perfil para enologia

Na internet, você vai encontrar vários testes vocacionais para profissões e pode ser que tenha algum que diga que você tende a ser um enólogo. E tudo bem com esses testes. O que queremos dizer que é realmente há um perfil mais comum para esses profissionais.

Enólogo – Saiba quais os cursos para se tornar cientista em vinhos
Foto: (reprodução/internet)

Geralmente, são pessoas que gostam de história, cultura e vinhos. Além do mais, eles possuem afinidade em entender processos produtivos. Um diferencial é ter bom olfato e um bom paladar. Há ainda a questão gastronômica, que é importante.

E, por último, dá para falar que se você gosta de temas como química, biologia, matemática, arte. Possivelmente, você vai se enquadrar nesse assunto. Só se lembre que estamos falando de uma formação abrangente, que mistura a ciência da biologia com os números.

Quem foi Émlie Peynaud

Lembra que a gente falou que ia citar um pouco mais do pai da enologia. Pois é, aqui estamos. Émile morreu aos 92 anos em 2004, ele foi um dos maiores nomes da enologia moderna, sendo um influenciador da qualidade dos vinhos. 

Enólogo – Saiba quais os cursos para se tornar cientista em vinhos
Foto: (reprodução/internet)

Hoje, quem estuda enologia, em algum momento acaba consultando as obras de Peynaud. Entrou no comércio de vinhos aos 15 anos e trabalhou como engenheiro químico de uma vinícola. Se tornou professor de enologia e criou métodos que contrariam tradições.

Para quem quer saber mais do autor ou do tema, algumas obras são recomendadas, como: “Conhecendo e Fazendo Vinho”, “Le Gout du Vin”, “The Taste of Wine – The Art and Science of Wine Appreciation” e “Connasissance Et Travail Du Vin”. 

Os cursos gratuitos e online de vinhos

Se você está na dúvida, mas gostando do assunto, a dica é fazer um daqueles cursos de vinho que são livres e gratuitos. Apesar de serem bem menos completos, eles podem introduzir você mais seriamente no assunto, o que é um ótimo começo.

Procure por aqueles que tenham temas como “introdução ao mundo do vinho”, “degustação de vinhos”, “harmonização de vinhos”, “tipos de vinhos”, “uvas mais conhecidas”, “serviços do vinho”, entre outros.