Primeiro Salário: veja o que não fazer com ele

Um jovem pode pegar um bom dinheiro na mão pela primeira vez e ficar totalmente eufórico com isso. Aliás, hoje o dinheiro cai na conta, né amigos. Ou pode ser alguém que tenha ficado muito tempo fora do mercado de trabalho. Bom, o que fazer com o primeiro salário?

Para se ter essa resposta, a gente criou um conteúdo invertido. Ou seja, vamos mencionar aqui algumas coisas as quais não se deve fazer com esse recurso financeiro. E quer saber? São atitudes bem comuns de acontecer, mas que podem indicar muitos problemas no futuro.

ANÚNCIO
Primeiro Salário: veja o que não fazer com ele
Foto: (reprodução/internet)

Para saber quais são essas coisas para não fazer, continue lendo:

  • Comprar presente para todo mundo;
  • Dar entrada em um financiamento;
  • Pedir um cartão de crédito chique;
  • Viver como se o mundo fosse acabar;
  • Investir na bolsa de valores.

Comprar presente para todo mundo

Esse é um dos erros mais clássicos na vida de quem consegue o primeiro emprego. Afinal, antes de entrar no mercado de trabalho ou quando está fora dele por muito tempo, as pessoas costumam fazer promessas e mais promessas para quando receber o primeiro dinheiro. 

Primeiro Salário: veja o que não fazer com ele
Foto: (reprodução/internet)

Aí, a pessoa pega na mão o salário todo e o que faz? Compra presente para a mãe e para o pai, dá uma lembrancinha para os irmãos, para a esposa ou marido e, de quebra, ainda faz aquele churrasco para a turma. Tudo por conta própria, né. 

ANÚNCIO

É claro que nessas horas ele vai ficar feliz porque “quitou” as suas dívidas com quem o ajudou nos momentos mais difíceis. No entanto, no dia seguinte, ele volta à estaca zero e agora tem que esperar o salário do outro mês para comprar o que quiser porque está sem grana.

Quando presentear alguém?

A verdade é que em qualquer momento da vida a gente pode dar presentes para as pessoas amadas e, inclusive, pagar festas. No entanto, a questão é sobre ter condições para isso. De quais condições estamos falando? Uma reserva financeira montada, por exemplo.

O que acaba não sendo uma realidade na maioria das pessoas que conseguem o primeiro salário no mercado de trabalho, né. E aí vem a dúvida: então, não posso dar nada para a pessoa amada e que tanto me ajudou? Pode sim, mas separe apenas um percentual do salário.

ANÚNCIO

Até mesmo porque nem sempre o presente mais caro vai ser o melhor, viu. E parcelar no cartão não é nada inteligente nesse momento da vida, que ainda é inseguro quanto ao trabalho. Uma boa ideia é pensar em ideias baratas de presentes. 

Dar entrada em um financiamento

Isso até pode acontecer de um modo consciente, mas quase nunca é saudável. Afinal, mesmo dando aquele valor de entrada no financiamento de um carro ou moto, saiba que depois vai vir as outras parcelas a serem pagas, mês a mês. 

Primeiro Salário: veja o que não fazer com ele
Foto: (reprodução/internet)

Então, sem entrar na questão de que essa modalidade financeira pode ser boa ou ruim para você, a dica é não gastar todo o primeiro salário com isso. Assim, se dê ao tempo de estudar mais sobre os próximos salários para ter a certeza que vai arcar com as parcelas.

Tanto em financiamentos como em consórcios, um grande atrativo é ter um valor de entrada baixo, que às vezes pode ser dado com o primeiro salário. Com isso, a pessoa acha que conseguiu o mais difícil. Só que não é verdade: o mais difícil é pagar as próximas parcelas!

Quando vale a pena financiar?

Para quem gostou do tópico acima, mas ainda não entendeu bem a ideia do financiamento, considere que há sim um bom momento para pensar nisso. Esse momento é quando a pessoa já tiver juntado uma reserva de emergência suficiente para arcar com os imprevistos.

Afinal, vamos lá: imagine que a gente precise dar a entrada no financiamento. Então, nos próximos meses temos as parcelas mensais. Para complicar a situação, algum imprevisto acontece, como o carro quebrar ou um cano de causa estourar. 

Nesse caso, é bem provável que esse individuo tenha dificuldade em quitar as próximas prestações do financiamento porque vai precisar usar o dinheiro do salário para o imprevisto. E não é incomum que com o atraso das parcelas, ela até perca o refinanciamento, viu.

Pedir um cartão de crédito chique

A verdade é que todas as operadoras de cartões, como bancos, usam a renda das pessoas como base para ofertar um limite de crédito para o cartão. No entanto, considere que um bom salário inicial não garante que a pessoa terá um bom limite no cartão.

Primeiro Salário: veja o que não fazer com ele
Foto: (reprodução/internet)

Isso porque os bancos fazem análises que consideram 6 meses ou mais. Então, definitivamente, não será o seu primeiro salário que vai fazer com que tenha um cartão de crédito chique, como premium, Infinite ou qualquer outro desses. 

A verdade é que se pode sim ter um cartão de crédito para auxiliar nas compras do dia a dia. No entanto, o que não é legal é ter vários deles porque isso pode complicar o pagamento das faturas. Nesse caso, vem o problema: atrasos, multas e uma verdadeira bola de neve.

Mais detalhes 

Além do mais, vale a pena estudar muito antes de ter um cartão de crédito do seu banco preferido. Isso porque hoje em dia, o mercado oferece uma grande gama de opções, que vão dos mais baratos, isentos de anuidade e até os com mais benefícios como programa de pontos. 

Viver como se o mundo fosse acabar

Independentemente da sua crença religiosa ou da sua filosofia de vida, leve em conta que um dos maiores motivadores que levam as pessoas ao endividamento é o pensamento de que o dia de amanhã não vai chegar. O problema é que ele sempre chega.

Primeiro Salário: veja o que não fazer com ele
Foto: (reprodução/internet)

Desse modo, ninguém está dizendo que é preciso como se fosse viver até os 500 anos. Mas, ter o equilíbrio pode ser a chave do sucesso. Ou seja, é do salário que vão partir a realização de sonhos. De todos os sonhos e também os pequenos objetivos de vida.

Portanto, se há um conselho sábio a seguir é: viva o hoje, mas não esqueça do amanhã. É por isso que não se deve dar entrada no financiamento com o primeiro salário ou comprar presentes para todo mundo. Use uma parte do salário e guarde o restante. 

Como se deve viver?

A verdade é que o objetivo desse conteúdo não é dar uma resposta engessada para você. Até mesmo porque não se tem jeito certo de viver. A dica é ter equilíbrio em todas as fases da vida, inclusive, na parte financeira também. 

Se a gente pudesse escolher, a gente diria que o ideal seria ter uma vida feliz. Sabe aquela vida onde se coloca a cabeça no travesseiro e se dorme tranquilamente? E isso sem precisar passar vontade das coisas. É possível realizar sonhos e viver sem dívidas, acredite nisso.

A solução para esse equilíbrio é só uma e vale para todo mundo: a educação financeira. E não queremos dizer que é preciso comprar caros cursos de educação financeira ou investir na bolsa de valores com o seu primeiro salário. Não é isso. É sobre estudar o assunto. É o começo.

Investir na bolsa de valores

E antes de terminar, a gente também traz aqui uma dica importante para quem já tem algum conhecimento em finanças, porém, não sabe exatamente o que fazer com o dinheiro do salário. Será que existe o melhor investimento do mundo? Claro que não!

Primeiro Salário: veja o que não fazer com ele
Foto: (reprodução/internet)

O que pode existir são aqueles investimentos que são focados em objetivos e, portanto, podem ser ideais para cada momento da vida da pessoa. Investir na bolsa de valores seria um dos últimos passos do investidor, sendo que não é recomendado para iniciantes.

Qual seria o começo? O melhor começo é estudar a renda fixa, ao menos quando se fala em aplicar dinheiro em corretoras e no mercado financeiro. Atualmente, existem vários ativos que podem ser legais para quem está com o primeiro salário na mão, especialmente, com liquidez.

Qual é o melhor investimento?

Se você ficou curioso sobre isso, considere que a renda fixa é sempre o ponto de partida. Só que tem um detalhe que importa muito aqui: para que a pessoa está investindo. Sim, não basta pegar o dinheiro e aplicar no ativo. É preciso saber o motivo.

Bom, lembra que falamos que o financiamento é sempre um passo a mais na vida financeira e que pode comprometer toda renda, certo? Então, qual seria o primeiro degrau dessa escada? Sem dúvidas a reserva de emergência.

Então, o começo no mundo dos investimentos passa pelos ativos que são viáveis para reserva de emergência. Essa reserva é aquele lugar onde ficam os recursos que poderão ser sacados de forma rápida para custear imprevistos, como consertos e até mesmo a compra de remédios.

Aprenda a usar o primeiro salário para ter melhores salários

Para terminar o conteúdo do jeito que estamos acostumados, a reflexão. Já pensou que esse seu primeiro salário pode ser uma porta de entrada para conseguir novos empregos e com salários cada vez mais altos? Como? Investindo em conhecimento, em cursos e em estudo.

Isso porque quem se acomoda na profissão ou no cargo que ocupa acaba passando a maior parte da vida com o mesmo salário, que quase nunca é suficiente para uma vida confortável. Então, comece e pensar em usar esses recursos para se especializar em assuntos.