Descubra o que é o Sistema S

Você sabia que existe um conjunto de organizações de entidades corporativas voltadas para treinamento profissional, assistência social, consultoria, pesquisa e assistência técnica?

A capacitação da mão de obra tem sido cada vez mais exigida pelo mercado de trabalho e o Sistema S surge para conseguir atender a essa demanda. A organização existe como uma forma para oferecer uma rede de ensino que melhore a produtividade da mão-de-obra e serviços culturais e de lazer.

ANÚNCIO

Sabe um fato curioso sobre o sistema S? Provavelmente você conhece as 9 organizações que fazem parte do sistema, ou, pelo menos, parte delas. Só que, possivelmente não sabia que estavam inseridas dentro desse sistema. 

Sistema
Fonte: Imagem Internet

Se você busca empreender ou até mesmo um curso profissionalizante para conseguir o emprego dos sonhos, esta leitura é ideal. Isso porque é importante conhecer as organizações do sistema S, continue a leitura para saber qual a ideal para o seu perfil profissional. 

O que é o Sistema S?

O Sistema S começou a ser estruturado em 1942, ainda durante a Era Vargas. Composto por 9 instituições mantidas com verbas governamentais, o sistema se baseia num conjunto de organizações de direito privado. Apesar de serem mantidas pelo Governo, a organização é conhecida como “paraestatais”.

De forma geral, essas 9 instituições servem de apoio para a indústria, varejo e para os próprios trabalhadores. As integrantes do Sistema S são:

  • Sesi (Serviço Social da Indústria): oferece opções culturais, lazer, esporte e serviços de saúde;
  • Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial): oferece assessoria técnica, cursos, tudo voltado à indústria;
  • Sesc (Serviço Social do Comércio): acesso a opções de lazer e esportes. Também há hotéis com preços bem menores para associados, você pode ficar a uma rua da praia de Copacabana pagando um preço de, apenas, R$ 96,00 no quarto simples, se for baixa temporada;
  • Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem do Comércio): oferece cursos para o comércio;
  • Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas): fornece cursos de apoio para micro e pequenas empresas, proporcionando um maior acesso a crédito;
  • Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural): oferece cursos para o agronegócio;
  • Sescoop (Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo): atende à cooperativas, e também oferece cursos e assessorias;
  • Sesi (Serviço Social da Indústria): fornece opções culturais, de lazer e esporte para o setor de transporte;
  • Senat (Serviço Social de Transporte): oferece cursos para o setor de transportes.

O custo envolvendo o sistema

Sistema
Fonte: Imagem Internet

Paulo Guedes, atual ministro da Fazenda, declarou que é necessário “meter a faca” no sistema S, ou seja diminuir a quantidade de investimento. Isso porque em 2016 foram repassados incríveis 16 bilhões de reais! 

A importância do sistema S

Com recursos vindos do Governo por meio de contribuições obrigatórias, o valor do investimento chama a atenção de gestores públicos, estes questionam a quantidade de  serviços oferecidos de forma gratuita. Vale lembrar que o sistema S é desde sua fundação, um grande suporte para:

  • Empresas que desejam ser eficientes e eficazes;
  • Trabalhores que buscam se capacitar para o mercado de trabalho;
  • Pessoas que desejam ser empreeendedoras.
ANÚNCIO