Como trabalhar no Mercado Livre fazendo entregas – Passo a passo

Nem todo mundo sabe, mas dá para se tornar entregador do Mercado Livre, que é uma empresa do comércio eletrônico que está entre as que mais cresce no mundo. A plataforma tem o intuito de diminuir a dependência dos Correios e por isso está contratando.

A ideia é fazer parceria com transportadoras, especialmente, as menores e também com os entregadores autônomos, que pode ser uma ótima opção de trabalho para você. A partir do próximo tópico, você vai entender melhor como isso tudo funciona. Vamos nessa, pessoal. 

ANÚNCIO
Como trabalhar no Mercado Livre fazendo entregas - Passo a passo
Fonte: (Reprodução/Internet)

Confira os principais temas deste artigo:

  • Como funciona o serviço de entregador no Mercado Livre;
  • Passo a passo para começar a trabalhar;
  • Mercado Livre paga bem?

Como funcionam as entregas do Mercado Livre

Se você nunca tinha ouvido falar disso antes, saiba que está completamente desatualizado. Isso porque esses entregadores já estão atuando e fazendo muitas entregas no país todo. Tanto é que muita gente já notou que não é apenas os Correios que entrega agora, não é mesmo? 

Como trabalhar no Mercado Livre fazendo entregas - Passo a passo
Fonte: (Reprodução/Internet)

A plataforma que permite isso é de crowdshipping ou dá para ser um autônomo através do serviço do Mercado Envio Flex. A gente vai explicar isso com mais calma, pode ficar tranquilo. O fato é que a ideia é “fazer entregas no mesmo dia”. 

Com esses dois tipos de entregas (crowdshipping ou Envio Flex), o Mercado Livre consegue se consolidar como a maior varejista da América Latina, se tornando mais eficiente. E sabe de onde veio a ideia? Da pandemia que fez as vendas saltarem mais de 120% entre abril e junho de 2020.

Como se tornar entregador 

Quanto ao crowdshipping, trata-se de uma forma que permite que você faça entregas através do Mercado Livre. A palavra inglesa tem um conceito que fala sobre economia colaborativa. Assim, pessoas comuns, como você, se tornam trabalhadores.

Para isso, é preciso usar um aplicativo que faz essa “intermediação”. Mas, vamos antecipar uma notícia: as entregas podem ser feitas de moto ou de carro, dependendo da encomenda que será entregue ao destinatário ou cliente.

E o aplicativo funciona como todos os outros de entrega ou viagens, como Uber e Rappi, na qual quanto mais se trabalha, mais dinheiro o entregador ganha. Por isso o negócio tem uma ideia de trabalho flexível, ótimo para renda extra e que permite o ajuste de horários. 

O passo a passo

Em 2016, quem começou com a ideia foi a plataforma “Eu Entrego”. Ela conecta os vendedores do Mercado Livre com a comunidade de entregadores autônomos. A ideia é simples: fazer a intermediação entre a plataforma e os clientes, unindo os entregadores.

Como trabalhar no Mercado Livre fazendo entregas - Passo a passo
Fonte: (Reprodução/Internet)

Se você está com dúvida sobre a “Eu Entrego”, considere que ela também atua com outras marcas, como Carrefour e Via Varejo. Logo, o primeiro dos passos é justamente se tornar um entregador disponível e para isso o cadastro na “Eu Entrego” se faz necessário.

Lá, você vai ver a opção de “Quero ser Entregador”. Então, será preciso informar os dados pessoais que são solicitados, entre eles, nome completo, data de nascimento, número do celular, endereço físico, tipo de veículo que será usado e a criação da senha. 

Cadastro gratuito

Durante esse cadastro, vale muito a pena você se atentar aos dados que está inserindo ali porque é com base neles que o Mercado Livre vai encaminhar para você as oportunidades de entrega. Então, faça tudo com muita atenção e sempre que for preciso, atualize os dados.

Depois, tem também a questão das informações bancárias, que é por onde você vai receber o seu dinheiro. É preciso fazer upload dos documentos do veículo também. De um modo geral, a lista de documentos solicitados são: RG, foto, documento do veículo, CNH, comprovantes.

Depois, a plataforma vai enviar uma mensagem de confirmação de cadastro, o que pode acontecer por e-mail, por exemplo. Porém, antes disso, a equipe de analistas da empresa faz uma abordagem sobre os seus dados. Agora, vem um ponto atual desse cadastro.

O Mercado Livre exige que o entregador seja MEI

Apesar de não ser obrigatório ser MEI para ser um entregador do “Eu Entrego”, o Mercado Livre passou a exigir que as suas entregas fossem feitas apenas por quem é MEI – Microempreendedor Individual. Isso foi em 2020.

Como trabalhar no Mercado Livre fazendo entregas - Passo a passo
Fonte: (Reprodução/Internet)

De todo modo, você pode ter esse tipo de formalização, que não custa muito (média de R$ 60 no mês e dá direitos previdenciários) para entregar para o Mercado Livre. Se não quiser, então, você poderá entregar apenas para outras empresas, como as citadas aqui.

Para quem não ouviu falar dele ainda, considere que a partir de um cadastro online é possível criar a conta, como falamos acima. Esse perfil será usado para todo tipo de entrega. Por isso, nem sempre a aprovação dele é rápida.

Como funciona o aplicativo do Eu Entrego

Antes do cadastro, você tem que baixar o aplicativo Eu Entrego no seu celular porque é através dele que ficará sabendo sobre as entregas que podem ser feitas, a parte financeira e tudo mais. Ele está disponível hoje no Play Store e também no App Store. O login usado é o e-mail e a senha.

E funciona da seguinte forma: quando houver uma oferta de serviço (de entrega a ser feita), você receberá uma notificação. Logo, é importante ter o aplicativo instalado e o acesso à internet. Ele fornece as informações da rota, distância, valores. Como o Uber, iFood, etc.

Entregador do Mercado Livre ganha bem?

Em termos de salário, a gente tem que considerar que o pagamento é feito a cada 15 dias, sempre na sexta-feira da próxima semana. Vamos lá: se o entregador trabalhou até 27 de setembro, ele vai receber a partir de 2 de outubro. Assim por diante. 

Como trabalhar no Mercado Livre fazendo entregas - Passo a passo
Fonte: (Reprodução/Internet)

Sobre os valores, considere que eles ganham conforme o volume de trabalho. Fazendo uma média de 5 entregas por dia, no valor de R$ 13,90 por item entregue, a gente tem um valor de R$ 69,50 diários. E esse valor (R$ 13,90) por entrega é para regiões próximas. 

Mas, se a gente for observar o que dizem na internet, com relatos de entregadores mais experientes, saiba que alguns dizem que podem receber mais do que R$ 250 em um único dia de trabalho. No entanto, para isso, eles “rodam” mais de 100 quilômetros diários. 

Nem tudo é lucro!

Vale a pena considerar que nem tudo o que o entregador ganha é lucro. Isso porque ele precisa fazer as contas e descontar as despesas que teve, como com gastos com combustível e até mesmo a manutenção do veículo. Em alguns casos, tem o aluguel do veículo.

Por esses motivos, a recomendação sempre é ter um planejamento sobre as entregas e até mesmo sobre o carro. Já que para esse tipo de entrega, o ideal é ter um carro econômico, flex e que não tenha tanto custo de manutenção. Vale a pena pensar nisso também. 

Como conseguir mais entregas no Mercado Livre

É preciso cumprir responsabilidades ao se tornar um entregador do “Eu Entrego”. Desse modo, cumprir os horários e não cancelar as ofertas é um ótimo começo. Isso porque se não for assim, o entregador perde pontos e cai no ranking de prioridade das novas ofertas.

Como trabalhar no Mercado Livre fazendo entregas - Passo a passo
Fonte: (Reprodução/Internet)

É claro que há uma espécie de “competição” entre os entregadores. Por isso, como no caso do motorista do Uber, que recebe notas dos clientes, o entregador do Mercado Livre também tem algumas formas de ganhar ou perder pontos. E cumprir o prazo é uma delas. 

Aliás, lembre-se que quanto mais ativo você for, então, maiores as chances de ser chamado. Por isso, vale a pena criar um planejamento para fazer as entregas do Mercado Livre, mesmo que você já tenha outros serviços a fazer.

E o Mercado Envio Flex?

Essa próxima ideia também torna possível que as pessoas busquem o trabalho de entregadores do Mercado Livre. Logo, a ideia é de entregar no mesmo dia, como já falamos acima. Assim, também é preciso ter veículos próprios

Diferente do outro caso, que tem o aplicativo “Eu Entrego” por trás, nesse caso, quem faz a frota e o pagamento é o vendedor do Mercado Livre. E há uma tabela de valores, que depende de “zonas” ou “regiões”. Ela vai de R$ 8,90 até R$ 15,90 por entrega.

Um lado negativo é que o serviço não está disponível para todas as regiões do país, ainda que tenha uma boa área de cobertura na capital paulista e em cidades da Grande São Paulo. O Mercado Livre fez um vídeo para explicar como o Mercado de Envios funciona. Para ver, é só clicar aqui.

Bônus: App Mercado Envios Flex

Nesse caso, também será preciso baixar o aplicativo do Mercado Envios Flex no celular, que é gratuito. Nele dá para fazer o contato com o vendedor que fica responsável por preparar os pacotes e marcá-los com um código QR. Assim, o vendedor segue o roteiro do entregador.

Já o entregador registra tudo pelo aplicativo, como a retirada do pacote e a entrega, confirmando a rota e avisando quando chegar até o local de entrega. O recebimento é pelo app  e pode ser combinado antes ou depois da entrega, o que for melhor para ambos. 

ANÚNCIO