Conheça a carreira de Procurador do Bacen e saiba como se preparar para o concurso

Bacen é a sigla que define o nosso Banco Central do Brasil. Trata-se de uma autarquia federal autônoma, ao passo que possui independência referente a outros órgãos do poder público. Assim, não fica subordinado a outros órgãos, porém, opera com supervisão do governo.

Esse Banco tem a função de regular o volume de dinheiro e crédito disponível na economia, o que vai garantir estabilidade para o poder de compra. Trazendo o assunto para o mercado de trabalho, saiba que as vagas para trabalhar no Bacen são algumas das mais visadas no país.

ANÚNCIO
Conheça a carreira de Procurador do Bacen e saiba como se preparar para o concurso
Foto: (reprodução/internet)

Há vagas no Banco Central

Antes de começar o texto, de fato, a gente quer trazer uma informação que é divulgada pelo próprio Banco Central de forma bastante atualizada. Conforme os dados de maio de 2021, há pelo menos 2.950 vagas que precisam ser preenchidas nessa autarquia.

Conheça a carreira de Procurador do Bacen e saiba como se preparar para o concurso
Foto: (reprodução/internet)

Isso porque conforme dados do BC, o número de analistas previsto é de 5.309, porém, só há 2.907 cargos ocupados. O número de procuradores ideal seria de 300, mas só existem 163. E o número previsto de técnicos é de 861, só que o órgão só conta com 450 hoje em dia.

Assim, há um total de 6.470 vagas que deveriam estar ocupadas, porém, somente 3.520 estão, o que dá um déficit de 2.950. E essa previsão de cargos está relacionada na Lei. 9.650.

As carreiras no Banco Central

É o próprio Banco que diz que o corpo de funcionários é formado pela carreira de especialistas. Ou seja, estamos falando sobre “analistas” e “técnicos”. No entanto, há ainda um cargo que é o mais procurado de todos e com o melhor salário também, o de “procurador”.

Conheça a carreira de Procurador do Bacen e saiba como se preparar para o concurso
Foto: (reprodução/internet)

O que pouca gente sabe é que todos os cargos disponíveis no Banco Central devem ser ocupados por servidores de carreira, isto é, que são nomeados pelo Presidente da República. Aliás, nem todos. Já que os postos de Diretoria Colegiada não entram na regra.

Se você não entendeu isso, e ainda não sabe se tem que prestar concurso ou não para trabalhar no Bacen, continue lendo que vamos detalhar tudo sobre cada uma das funções. E só para concluir a ideia, os cargos citados abaixo exigem concurso público, ok?

Os analistas do Bacen

Esse primeiro cargo é para os profissionais de níveis superior. Portanto, estamos falando sim de concursos públicos para trabalhar no Bacen, desde que cumprido esse requisito. O curioso é que não importa a área da graduação, desde que o nível superior esteja comprovado.

Conheça a carreira de Procurador do Bacen e saiba como se preparar para o concurso
Foto: (reprodução/internet)

Sabendo disso, considere que um analista do Banco Central vai precisar formular, executar, acompanhar e controlar planos, programas e projetos. Esses assuntos sempre estão ligados a reservas internacionais, políticas, monetárias, cambiais e de crédito.

Ele também poderá atuar em outras funções, mais organizacionais e da informação. Sabe o sistema de metas para a inflação? É o analista que faz a gestão, além da supervisão do Sistema Financeiro Nacional.

O salário do analista do Bacen

Usando como base as informações do Glassdoor, saiba que um analista do Bacen tem salário acima dos R$ 21 mil no mês. A maioria dos funcionários que compartilharam a informação chegaram nessa média, sem considerar os estagiários ou prestadores de serviços.

Conheça a carreira de Procurador do Bacen e saiba como se preparar para o concurso
Foto: (reprodução/internet)

Já com base em um documento do Excel que é divulgado pelo próprio Banco Central, o salário é mesmo compatível com esse valor. Sendo que ele pode se alterar conforme a classe, que pode ser A, B, C ou Especial. Assim, os salários ficam entre R$ 19.197 e R$ 27.369.

Os técnicos do Bacen

Agora vem os técnicos que trabalham no Banco Central. Diferente dos analistas, eles não precisam ter o ensino superior completo. Ainda assim, considere que precisará ter o ensino do nível médio feito.

Conheça a carreira de Procurador do Bacen e saiba como se preparar para o concurso
Foto: (reprodução/internet)

Entre as tarefas, ele desenvolve atividades técnicas e administrativas com base no relacionamento com os analistas e procuradores. Ou seja, é quem fica por trás do famoso “apoio técnico” para esses outros profissionais do órgão.

Por exemplo, o técnico do Bacen poderá executar atividades de suporte e apoio técnico de forma terceirizada.

O salário do técnico do Bacen

Pelo fato de exigir apenas o ensino médio, você já deve imaginar que o salário do técnico é menor do que do analista, certo? Conforme o Glassdoor, ele fica na média de R$ 8.498 no mês.

Conheça a carreira de Procurador do Bacen e saiba como se preparar para o concurso
Foto: (reprodução/internet)

No caso dos técnicos, o Bacen diz, através daquele mesmo documento que citamos acima, que os salários também variam conforme a categoria e ficam entre R$ 7.283 e R$ 12.514.

Os procuradores do Bacen

E assim nós chegamos ao cargo de procurador do Bacen. Leve em conta que o cargo também é para quem tem nível superior. No entanto, há mais um detalhe aqui: é preciso ter a formação no curso de Direito, sendo esse requisito, obrigatório.

Conheça a carreira de Procurador do Bacen e saiba como se preparar para o concurso
Foto: (reprodução/internet)

Sem contar que há ainda mais um requisito: ter comprovado ao menos dois anos de exercício com a prática forense. Isso porque o procurador é quem vai representar, de forma judicial ou extrajudicial, toda a autarquia que é o Banco Central.

Ele também poderá atuar com consultorias, assessoramentos, apurações, inscrições e muito mais. No dia a dia, poderá dar assistência para que todo trabalho do Banco aconteça de forma correta e ágil, a partir de um controle interno e dos atos praticados.

O salário do procurador do Bacen

Com base em praticamente todos os sites de emprego da internet, o salário do procurador do Bacen fica acima de R$ 20 mil. Mas, essa ideia soa vaga demais. Então, fomos consultar, de novo, o documento do próprio Banco Central.

Conheça a carreira de Procurador do Bacen e saiba como se preparar para o concurso
Foto: (reprodução/internet)

Nele, dá para ver que, a partir de janeiro de 2019, o salário do procurador variava entre classes, sendo Especial, Primeira e Segunda. Assim, variava entre R$ 27.303 até R$ 21.014 no mês.

Os concursos públicos para procuradores do Bacen

Se lá em cima a gente falou sobre as várias vagas que precisam ser preenchidas no Banco Central, considere que o último concurso público que foi criado com vagas no Bacen é de 2013, o que quer dizer que há mais de 8 anos que não existe um concurso para o órgão.

Conheça a carreira de Procurador do Bacen e saiba como se preparar para o concurso
Foto: (reprodução/internet)

Sendo assim, vamos falar um pouco mais desses concursos, a se considerar que um novo edital deverá ser lançado em breve – estudiosos do mercado de concursos acreditam muito que esse novo documento deve sair ainda neste ano. E só para lembrar veja os requisitos:

  • Analista do Bacen – Ensino Superior – Concurso Público;
  • Técnico do Bacen – Ensino Médio – Concurso Público;
  • Procurador do Bacen – Ensino Superior em Direito – Concurso Público.

Bem, sabendo disso, vamos focar em um detalhe: como está no título do artigo, o nosso foco é falar, especialmente, da vaga de procurador. Então, faremos isso a partir de agora.

O concurso público para procurador de 2013

O edital de abertura do concurso público para procuradores do Bacen em 2013 foi divulgado em agosto. Ele cita todas as informações que são importantes na vida de quem almeja essa vaga no Banco Central do Brasil.

Conheça a carreira de Procurador do Bacen e saiba como se preparar para o concurso
Foto: (reprodução/internet)

Por exemplo, fala sobre requisitos, como a inscrição na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e os dois anos de prática forense. Também falou sobre as vagas, que foram 14 para a cidade de Brasília e outra para Belém do Pará.

A taxa de inscrição também foi informada lá, sendo de R$ 190 na época. Havia ainda questões sobre o prazo de inscrição e as etapas do processo, como a prova objetiva com 100 questões divididas entre vários grupos. Por isso é que é imprescindível ler o edital aberto, sempre.

Como se preparar para os novos concursos

Se há uma boa dica sobre como se preparar para concursos de procuradores do Bacen sem dúvidas ela é a mesma que você já conhece: estude o edital, saiba o que vai cair na prova e esteja preparado. Obviamente, na prática, isso é bem mais complexo do que parece.

Conheça a carreira de Procurador do Bacen e saiba como se preparar para o concurso
Foto: (reprodução/internet)

No entanto, comece por entender que os grupos da prova objetiva eram bem diferentes, sendo que em um primeiro caia assuntos de direito constitucional, administrativo, econômico, financeiro e tributário. Essa foi a parte mais densa e mais importante de toda a prova.

Depois, o próximo grupo era saber que haveriam questões sobre direito civil, processual, empresarial, internacional público e privado. E com menos questões, mas não menos importante, o grupo III, do direito penal, processual, do trabalho, previdenciário.

Outras etapas

Além de estar preparado para essa prova objetiva, considere que após ela há ainda outras etapas, como a prova discursiva, que é sobre criar um parecer e resposta para três questões que são levantadas em cada prova.

Conheça a carreira de Procurador do Bacen e saiba como se preparar para o concurso
Foto: (reprodução/internet)

Quem fosse aprovado precisaria passar ainda pela avaliação de títulos e curso de formação. Não sem antes fazer a prova oral, com assuntos diversos do direito.

Outros cargos do Bacen

Se você ficou aí pensando, saiba que obviamente o Bacen não é formado apenas por essas três vagas que citados acima. No entanto, elas são abertas (ou deveriam ser) em concursos públicos. Enquanto isso, há também os cargos comissionados, que são escolhas do presidente.

Atualmente, tem o ministro de estado (R$ 30.934), o diretor (R$ 17.327), o secretário executivo (R$ 10.161), o chefe de unidade (R$ 8.619), o chefe adjunto (R$ 6.637), o chefe de subunidade (R$ 4.398), o coordenador (R$ 3.481), o assessor (1.404) e supervisores (R$ 965).

Nota de responsabilidade: Antes de se candidatar a vagas de empregos, cursos ou certificações profissionais, consulte a página oficial da empresa ou instituição de ensino para atestar a veracidade das informações. O Facebook não se responsabiliza por quaisquer complicações ou contratempos que possam acontecer antes, durante ou depois dos respectivos processos seletivos apresentados.

ANÚNCIO