Criminologista – como seguir essa carreira no Brasil?

Está pensando em seguir a área da criminologia e se tornar um criminologista? Então, continue por aqui. Isso porque, pode ter alguns conceitos e curiosidades que você ainda não saiba. E pode ser, também, que você esteja confundindo.

Como assim, confundindo? Considere que o criminologista não é aquele que trabalha com a criminalística. Está bem? Até pode ser, mas não necessariamente. E nós vamos explicar isso de forma detalhada. Antes, entenda o que é essa ciência que atrai muitos jovens e estudiosos.

ANÚNCIO
Criminologista - como seguir essa carreira no Brasil?
Foto: (reprodução/internet)

O que é a criminologia

Temos aqui a ciência que estuda o crime, simples assim. Porém, esse estudo tem várias facetas, o que envolve a análise da situação onde o crime aconteceu até mesmo o estudo da personalidade de quem cometeu o ato. O que envolve ainda vítimas, fatores e mais.

Criminologista - como seguir essa carreira no Brasil?
Foto: (reprodução/internet)

Sendo assim, a ciência é vista como multidisciplinar e interdisciplinar, já que está relacionada com vários outros estudos. Por isso, um criminologista raramente trabalha sozinho. Biólogos, patologistas, sociólogos, advogados, cientistas e outros profissionais atuam em conjunto.

Na prática, o criminologista vai atuar a partir da observação dos fatos, na cena do crime e também com argumentos e opiniões (mas, jamais considerando fatores isolados). Ele pode identificar os motivos da infração, assim como pode encontrar meios de impedir os eventos.

O mercado de trabalho

Como sabemos, em toda parte do mundo, os índices de crimes são altos – em algumas regiões mais do que em outras, obviamente. O que faz com que o trabalho desse profissional seja cada vez mais importante, mais requisitado, mais valioso e até mesmo mais promissor.

Criminologista - como seguir essa carreira no Brasil?
Foto: (reprodução/internet)

Além do mais, dá para considerar que o mercado de trabalho também pode ser diferenciado pelas especializações. Por exemplo, dentro da criminologia, a gente tem profissionais da sociologia criminal, da vitimologia, da antropologia criminal e até da criminalística.

Aliás, a criminologia é diferente da criminalística e nós vamos falar disso abaixo.

Como ser um criminologista

Basicamente, para se tornar um criminologista no Brasil, o interessado deve ter completado o ensino médico (antigamente, chamado de segundo grau). Depois, ele precisa ter um diploma feito no curso de graduação de criminologia ou áreas correlatas.

Criminologista - como seguir essa carreira no Brasil?
Foto: (reprodução/internet)

Quais são as áreas correlatas? Aquelas de profissionais que também atuam em crimes, como sociologia, psicologia ou justiça criminal, por exemplo. No entanto, é preciso saber que é comum que se exija também uma especialização após esses cursos de nível superior.

Após isso, considere que há exames para serem feitos, chamados de exames de licenciamento. É uma espécie de OAB de advogados. Dependendo das vagas abertas para criminologistas, você pode precisar ter uma continuação do estudo, com mestrado ou doutorado.

Quanto tempo dura o estudo 

Tudo vai depender da forma com que você opta por estudar para se formar nessa área. Considerando a mais prática, que é se formando em cursos de criminologista, você poderá levar 4 anos na graduação. Depois, vem mais dois anos de mestrado.

Criminologista - como seguir essa carreira no Brasil?
Foto: (reprodução/internet)

E ainda tem mais três ou até cinco anos de doutorado. Mas, leve em conta que nem todas as vagas exigem esses níveis de ensino. Algumas delas exigem só a formação acadêmica inicial, que tem duração média de quatro anos de estudo.

Já para quem opta por fazer cursos correlatos para depois se especializar, então, o tempo pode ser um pouco maior, o que vai variar conforme a grade curricular, a instituição de ensino e a relação a especialidade. Um criminologista qualificado tem em torno de 10 anos de estudo.

Onde fazer a faculdade de criminologia

Com base no site Quero Bolsa, a gente encontrou vários cursos de graduação em criminologia no nosso país. Por exemplo, a Unisociesc oferece um bacharelado que dura 6 semestres. As aulas são durante a noite e todas presenciais. A unidade com vagas é em Joinville (SC).

Criminologista - como seguir essa carreira no Brasil?
Foto: (reprodução/internet)

Já a UNA também oferece vagas nas turmas de criminologia. Lá também são 6 meses de estudo, porém, no formato à distância, onde somente algumas aulas ou provas acontecem presencialmente no campus de Aimorés (Belo Horizonte, MG).

Outra Universidade que tem o curso de criminologia é a São Judas, com aulas à distância e algumas presenciais na unidade de Santana (SP). Por último, a Uniopar, com curso que pode ser feito online em 5 meses. Nesse site, as mensalidades variam de R$ 699 até R$ 1.099.

O que se estuda em criminologia

Cada faculdade que oferece o curso pode montar uma grade curricular conforme os seus estudos de viabilidade. Para esse tópico, a gente vai usar apenas um exemplo. Porém, um exemplo real, que vem da UNA uma faculdade que citamos acima e fica em Minas Gerais.

Criminologista - como seguir essa carreira no Brasil?
Foto: (reprodução/internet)

Por lá, o aluno vai ter a seguinte grade curricular no curso de criminologia:

  • Psicologia Jurídica e Criminal – 160 horas;
  • Segurança Pública e Segurança Privada – 160 horas;
  • Política Criminal e Processos de Criminalização – 160 horas;
  • Novos Paradigmas da Criminologia – 160 horas;
  • Investigação Criminal e Solução de Casos Penais – 160 horas;
  • Criminalidade Contemporânea e Organizações Criminosas – 160 horas;
  • Ciência e Tecnologia Forense – 160 horas;
  • Análise Criminal e Tecnologia em Segurança Pública – 160 horas;
  • Teorias Criminológicas – 160 horas;
  • Solução de Conflitos e Trabalho com Grupos – 160 horas;
  • O Controle Social e o Direito Penal – 160 horas.

Esses temas ainda não consideram outras aulas, que são focadas em conhecimentos independente da carreira escolhida, como o Core Curriculum ou atividades que envolvem ambientes focados no mercado de trabalho, como a Extensão. Veja abaixo:

  • Vida e Carreira – 60 horas;
  • Atividades Complementares – 100 horas;
  • Core Curriculum – 160 horas;
  • Extensão – 240 horas;
  • Trabalho de Conclusão de Curso – 80 horas.

As especializações

Atualmente, é possível fazer várias especializações após o curso de graduação de criminologia. No entanto, nós queremos destacar dois deles que estão em alta devido ao fato de que estão ligados, diretamente, com o Direito e a segurança pública e privada das pessoas. Veja. 

Criminologista - como seguir essa carreira no Brasil?
Foto: (reprodução/internet)

Psicologia Jurídica – é uma opção muito interessante para gosta da psicologia. Ela está totalmente ligada ao Direito e estuda as leis e os efeitos das leis nos indivíduos. Assim, se baseia em laudos e faz uma análise profunda de aspectos variados. 

Investigação Criminal – essa próxima opção é interessante e está mais ligada à ação do crime, já que busca entender os motivos que trilharam os caminhos até o fato. Há conhecimentos sobre a prática forense e o entendimento da investigação idônea de cada caso.

Onde pode atuar o profissional

Se você leu o texto até aqui, mas ainda não entendeu muito bem aonde você vai trabalhar após se formar em criminologia, considere que geralmente você será contratado por empresas de segurança, policias civis ou as entidades militares.

Criminologista - como seguir essa carreira no Brasil?
Foto: (reprodução/internet)

Tanto é que os concursos das polícias são os mais atrativos para quem é dessa área. Curiosamente, você também poderá estar por trás de funções ligadas ao Ministério Público, aos poderes do governo (Executivo, Legislativo e Judiciário), além do sistema carcerário.

Obviamente, o mercado de atuação também vai depender da especialização, além dos campos básicos que são ensinados na faculdade, como criminologia teórica, a segurança pública e a criminalista. Aliás, o criminologista pode atuar dentro de uma empresa também. Entenda.

O criminologista na empresa

Talvez esse tópico seja o mais curioso de todo o texto para você. Mas, é uma verdade. Se a gente considerar o meio corporativo, nem precisamos pensar em crimes com mortes ou assaltos a mão armada, mas no fato de que estamos falando de humanos.

Criminologista - como seguir essa carreira no Brasil?
Foto: (reprodução/internet)

Assim, o criminologista é alguém que pode atuar avaliando o comportamento humano das pessoas, o que pode ocasionar prejuízos para a empresa. No setor de Recursos Humanos, por exemplo, ele pode ser essencial na contratação de pessoas durante a seleção de candidatos.

Já no setor de auditoria, ele pode ser aquele que vai atrás do corpo de funcionários para saber se há algo a ser investigado ou para encontrar respostas para determinados problemas, exatamente como faz um auditor detetive, entende?

Criminologia ou Criminalística

Aqui vale destacar um ponto importante, que é sobre a diferença dessas áreas de atuação. Saiba que são termos parecidos e, por isso mesmo, causam muita confusão nas pessoas. Porém, de fato, não estamos falando sobre a mesma coisa. Entendido?

Criminologista - como seguir essa carreira no Brasil?
Foto: (reprodução/internet)

A criminologia é a ciência social por trás da análise do comportamento dos criminosos. Por isso, aceita-se áreas correlatas como de psicologia e sociologia. Os criminologistas tentam desvendar os motivos, as consequências e as reações dos crimes.

Já a criminalística tem a ver com outras ciências, como a medicina, e visa usar métodos de investigação para atingir o objetivo, que é sobre descobrir como os crimes aconteceram e, até mesmo, sobre quem são os culpados por eles. 

O cargo de perito criminal

Um bom exemplo para entender essa diferença é saber que o cargo de perito criminal, tão comum e visado no concurso público da Polícia Civil, é voltado para a criminalística. Por isso, é possível que sejam aceitos candidatos médicos, da odontologia, farmácia, entre outros.

Em alguns casos, aceita-se também biólogos e psicólogos, por exemplo. Mas, leve em conta que a ideia não é estudar o lado social e sim o criminal. Veja o que diz o edital: “o perito é responsável por localizar provas técnicas e analisar vestígios do delito”.

ANÚNCIO