Programa Mais Empregos: entenda como funciona

A internet está cheia de opções para pessoas que buscam por uma oportunidade de emprego. Os sites especializados em carreiras como vagas.com, Catho, Linkedin, entre outros estão super em alta, facilitando a vida de muita gente que visa estar inserido no mercado de trabalho. Ou que deseja alcançar um nível maior na vida profissional.

Hoje vamos falar sobre o Programa Mais Empregos, que tem se apresentado como recurso para ajudar pessoas a encontrar um emprego. No entanto, parece que não é apenas uma plataforma básica. Como vamos ver no decorrer do artigo, além de oferecer espaço para enviar currículos, ainda disponibiliza outras funções. 

ANÚNCIO
Programa Mais Empregos: entenda como funciona
Fonte: (Reprodução/Internet)

Veja tudo que vai ficar por dentro aqui:

  • O que é a instituição Prepara;
  • Como funciona o Programa Mais Emprego;
  • Como participar do programa;
  • Dicas para o mercado de trabalho.

O que é o Prepara?

O Prepara é uma instituição voltada para cursos profissionalizantes. Segundo a empresa, seu objetivo é promover o progresso profissional e pessoal das pessoas que estão vinculadas às suas plataformas. Embora o mundo hoje seja mais voltado para o digital, o Prepara também conta com uma estrutura física, assim como outras escolas profissionalizantes. 

Programa Mais Empregos: entenda como funciona
Fonte: (Reprodução/Internet)

Dentro da plataforma ou no espaço físico, os alunos têm acesso aos equipamentos e materiais necessários para a prática de cada atividade A proposta da escola é inserir o estudante no mercado de trabalho o mais rápido possível, logo acredita que os cursos profissionalizantes são fundamentais para isso. 

Alguns dos cursos disponíveis são:

  • Personal CAD;
  • Rotinas Administrativas;
  • Operador de Caixa;
  • Informática Kids;
  • Montagem e Manuteção de Computadores;
  • Designer Gráfico;
  • Excel Avançado;
  • Web Designer;
  • Google e Redes Sociais.

Como é a metodologia

Atualmente, o Prepara trabalha com três tipos de metodologia: presencial, semipresencial e EAD. As aulas presenciais acontecem de uma forma diferenciada, pois é necessário agendar dia e horário bem como ter um acompanhamento com o professor. Mesmo que presencial, os materiais são digitais e indivualizados. Ou seja, cada estudante aprende no seu ritmo.

Nas aulas presenciais, os alunos fazem questões periodicamente para avaliar o desempenho no conteúdo transmitido. Ainda, eles têm a chance de conversar com os colegas e educadores na hora de colocar os conhecimentos em prática. Já na modalidade semiprecial, a escola oferece um sistema híbrido. Ou seja, com aulas presenciais e online. 

Esse tipo de modelo é ideal para quem busca adequar as aulas à rotina Por fim, tem a modalidade EAD que está muito em alta. Embora não conte com aulas presenciais, os estudantes não ficam desamparados, pois possuem suporte técnico para instruções sobre a plataforma em que ocorre o ensino. 

Como funciona o Programa Mais Emprego

Em relação ao Programa Mais Empregos, trata-se de uma iniciativa do Prepara para inserir os estudantes no mercado de trabalho. Funciona como uma espécie de orientação vocacional com diversas etapas. Pode ser uma boa opção para quem deseja trabalhar, mas não sabe como dar início aos processos seletivos. 

Programa Mais Empregos: entenda como funciona
Fonte: (Reprodução/Internet)

Como foi dito, o programa conta com algumas etapas. A primeira delas é a realização do teste de empregabilidade. Nessa fase, o profissional descobre se está capacitado o suficiente para concorrer à vaga de trabalho que almeja. Com algumas perguntas, o programa consegue mapear tudo o que o usuário precisa ter conhecido para ter um diferencial. 

O segundo passo é montar o perfil profissional, de modo que descubra quais são os talentos e habilidades que possui. Ao identificar essas características, é possível ampliar o potencial no mercado de trabalho e chegar mais longe na carreira. Além disso, avaliando as habilidades fica mais fácil descobrir quais características estão em falta e precisam ser desenvolvidas.

Mais informações 

Depois do teste de aprendizagem e da montagem do perfil profissional, é hora de fazer o cadastro do currículo. Esse é um dos momentos mais importantes de todo o processo, afinal é quando o candidato “vende o seu peixe” e espera que alguma empresa compre. Na hora de fazer a ficha profissional, o candidato precisa colocar todas as informações sobre a carreira.

O penúltimo passo é realizar a entrevista de emprego, caso seja classificado. Se o usuário da plataforma procurar um dos consultores de carreira da página, poderá ter acesso às oportunidades disponíveis na cidade e às vagas que oferecem mais chance de crescimento. Logo, o candidato não fica sem suporte.

Por último, o programa irá encaminhar o profissional para a vaga de emprego que condiz com o seu perfil. Afinal, é com base nas informações deixadas nos passos anteriores. Segundo a escola, o programa conta com mais de 3 mil companhias parceiras. De antemão, deixamos aqui quais são as vagas disponíveis no Programa Mais Emprego:

  • Designer;
  • Alimentação;
  • Administração;
  • Bancos;
  • Contabilidade;
  • Educação;
  • Construção;
  • Biotecnologia.

Como fazer parte 

É possível ter acesso ao Programa Mais Emprego presencialmente nas escolas Prepara, mas também tem como participar de forma online. O cadastro pode ser feito diretamente na plataforma, através deste link. Ao abrir a página vai se deparar com as opções “Já sou cadastrado” ou “Cadastre seu currículo”. 

Programa Mais Empregos: entenda como funciona
Fonte: (Reprodução/Internet)

Se o interessado não tiver a conta ainda, então a opção seria “Cadastre seu currículo”. É preciso preencher os campos em branco que solicitam e-mail e nome completo. Em seguida, basta se dirigir à opção “Cadastrar”. Posteriormente, será necessário informar CPF, data de nascimento, sexo e outros dados cadastrais. Veja quais:

  • Endereço;
  • Estado;
  • Cidade;
  • Unidade;
  • CEP;
  • Telefone Residencial;
  • Telefone Celular;
  • E-mail;
  • Senha.

A plataforma também pede dados sobre a formação acadêmica, se tem o ensino fundamental, médio ou superior completo. Também pergunta se possui alguma experiência profissional e se está matriculado em algum curso do Prepara. Outro detalhe importante é preencher os campos sobre disponibilidade de horário, se pela manhã, tarde, noite ou tempo integral. 

A plataforma é confiável?

Apesar de parecer uma plataforma bastante completa, identificamos reclamações no portal Reclame Aqui. Uma das queixas era sobre a insatisfação de um dos usuários a respeito do atendimento presencial da escola. Segundo o comentário, a pessoa chegou em uma das unidades e entregou o seu currículo.

A coordenadora teria afirmado que o seu currículo não estava bom e de imediato tentou vender os cursos da escola. A cliente chegou a comprar um dos cursos, mas ficou desapontada com o despreparo dos educadores. Outra cliente declarou que teve uma entrevista marcada, mas o empregador não fez o contrato porque a candidata não estava matriculada no curso Prepara.

Ainda, foi possível notar que diversas queixas não foram respondidas. Isso é um pouco preocupante, pois indica que a empresa não está disposta a dar suporte aos estudantes. De qualquer forma, pesquise mais informações antes de contratar qualquer serviço. Embora o Programa Mais Empregos seja gratuito, os cursos do Prepara são pagos. 

Cursos profissionalizantes podem ajudar a se destacar

Já que o Prepara é um curso profissionalizante, vamos falar um pouco sobre como esse conhecimento impacta no mercado de trabalho. Entretanto, será voltado exatamente para essa instituição, mas sim de uma forma geral. Afinal, existem muitas empresas que oferecem esse tipo de ensino, até mesmo de forma gratuita, como é o caso de alguns cursos do Senai. 

Programa Mais Empregos: entenda como funciona
Fonte: (Reprodução/Internet)

A primeira grande vantagem em fazer um curso profissionalizante está em conseguir uma oportunidade de emprego. De fato ter uma graduação faz toda a diferença, mas os cursos de capacitação não ficam muito atrás. Sem contar que o curso profissionalizante geralmente possui menos tempo de duração que uma graduação. 

Outro benefício é que se trata de um investimento mais acessível. Enquanto as instituições de ensino superior podem cobrar valores relativamente altos pelos cursos, as escolas profissionalizantes vendem seus cursos por valores mais baixos, em alguns casos podem ser até gratuitos. 

Pouco tempo de duração

Como foi dito, o tempo de duração dos cursos profissionalizantes tende a ser pequeno, entre 6 a 2 anos. Por outro lado, as graduações podem chegar a até 5 anos, a depender do curso. Aqui também entra a questão do estudante ir direto ao ponto nas matérias. Não é que cursos de graduação sejam ruins, mas existe uma parte introdutória que pode levar até 2 semestres.

Nos cursos de capacitação, os estudantes costumam ir direto ao ponto. Ou seja, aprendem desde o começo o que vão aplicar no mercado de trabalho. Sem contar que a maior parte da carga horária é voltada para atividades práticas. A depender da instituição escolhida, o estudante ainda tem um acompanhamento individualizado. 

Outra comparação é que no curso superior o aluno não tem uma orientação personalizada. Por isso, precisa prestar atenção em cada segundo da aula para não sair prejudicado nas avaliações. No caso dos cursos profissionalizantes, as turmas tendem a ser menores também. Conforme a instituição, o aluno ainda pode ser orientado sobre qual carreira seguir.

Cursos que estão em alta no mercado de trabalho 

Existem diversas opções de cursos profissionalizantes, mas alguns estão ainda mais em alta no mercado de trabalho. Dentro disso, os cursos que estão sendo valorizados hoje em dia são: tecnologia e informática, comercial e marketing, engenharia, contabilidade, finanças e gestão e liderança.

Embora esses cursos estejam em alta, o cenário pode mudar nos próximos anos. Confira a lista dos cursos que podem ser classificados como os melhores daqui um tempo:

  • Estética;
  • Eletrotécnica;
  • Segurança do trabalho;
  • Meio ambiente;
  • Geoprocessamento.
ANÚNCIO