Um estudo descobriu 10 profissões menos estressantes dos últimos anos – Descubra

A empresa responsável pela pesquisa é a Career Cast, e todos os anos esse site faz um estudo mostrando as profissões menos estressantes do mundo. Para isso acontecer, eles focam em critérios como o esforço físico, os prazos de entrega e até mesmo os riscos do trabalho.

Sabendo disso, nós fomos atrás dos resultados em cada ano, desde 2014 e encontramos algumas boas respostas. Você vai ver quais são e quais foram consideradas as profissões que menos estressam os seus profissionais. Bora descobrir?

Um estudo descobriu 10 profissões menos estressantes dos últimos anos - Descubra
Foto: (reprodução/internet)

As 10 profissões menos estressantes

Curiosamente, você vai notar que uma boa parte das profissões exigem cursos de graduação ou técnicos. Já outras, não. O que quer dizer que não há uma relação direta com isso.

Um estudo descobriu 10 profissões menos estressantes dos últimos anos - Descubra
Foto: (reprodução/internet)

Ainda assim, há uma variação de salário bem grande. Por exemplo, um cabelereiro que ganha R$ 1,5 mil no mês é visto como um profissional menos estressado assim como um médico de ultrassons, que ganha mais do que R$ 10 mil no menos. Descubra outros profissionais. 

10 – Cabeleireiro

Esse foi o profissional menos estressado do ano de 2015, conforme o estudo. E eles ainda chegaram a concluir que administrar um cabeleireiro ou barbearia tem sim as suas dores de cabeça. No entanto, deixar os clientes mais bonitos é prazeroso.

Um estudo descobriu 10 profissões menos estressantes dos últimos anos - Descubra
Foto: (reprodução/internet)

Alguns anos antes, a pesquisa falava em hair stylist, que é um cabeleireiro mais moderno, focado em alguns tipos de cortes ou clientes. Mas, atualmente, a lista uniu as especializações e acaba mencionando apenas o profissional cabeleireiro.

No Brasil, a média salarial de um cabeleireiro é de R$ 1,5 mil no mês. Mas, vale dizer que a maioria atua de forma autônoma e independente, sendo donos do próprio negócio. Nesse caso, ainda que se exija um melhor planejamento, ele pode ganhar bem mais do que isso. 

9 – Costureira

Assim como a costureira, aqui também entra o alfaiate. E a explicação é que eles atuam em lugares tranquilos, geralmente em oficinas pequenas, domésticas, familiares. Assim, podem controlar o próprio horário de trabalho, por exemplo.

Um estudo descobriu 10 profissões menos estressantes dos últimos anos - Descubra
Foto: (reprodução/internet)

Aqui é o mesmo caso do cabeleireiro, elas possuem média mensal de rendimentos baixo, sendo de pouco mais do que um salário mínimo, que hoje está em R$ 1 mil. No entanto, elas podem trabalhar por conta própria, fazerem o próprio horário e ganharem mais. 

Há ainda uma ideia de especialização na área da costura. Isso permite que as costureiras possam ter clientes diferenciadas, com mais demanda de trabalho e até mesmo melhores pagamentos, com base no tipo de serviço que é prestado. 

8 – Bibliotecário

É outra profissão que apareceu mais recentemente. E com pontuação que a classifica perto dos técnicos de laboratórios e nutricionistas. Assim, uma das vantagens é que o salário é e R$ 10 mil no mês – isso lá nos Estados Unidos, claro.

Um estudo descobriu 10 profissões menos estressantes dos últimos anos - Descubra
Foto: (reprodução/internet)

Aqui no Brasil, a média salarial desse profissional fica em R$ 3 mil, sendo que ele trabalha em bibliotecas, que podem ser particulares, públicas, de universidades, etc. Ele precisa ter grau em biblioteconomia, que não é um curso comum em todas as universidades.

A graduação pode ser em licenciatura ou bacharelado, sendo que atualmente está disponível na versão EAD também. O curso superior traz na grade curricular temas como de linguagens documentárias, cultura da comunicação, indexação, entre outros.

7 – Médico Ultrassonografista

É uma especialidade de médicos que trabalha, quase sempre, em laboratórios e clinicas que fazem exames, como o de ultrassons. O nível de estresse foi considerado o menor no ano de 2017. Logo, a profissão menos estressante daquele ano.

Um estudo descobriu 10 profissões menos estressantes dos últimos anos - Descubra
Foto: (reprodução/internet)

O médico ultrassonografista é um médico, que tem que ter o curso de medicina. Depois, ele pode se especializar nessa área, assim como um cardiologista ou um pediatra, por exemplo. A média salarial desse profissional, no Brasil, fica bem perto dos R$ 10 mil no mês.

Curiosamente, vale mencionar aqui que outro profissional de laboratório médico também costuma estar na lista dos menos estressantes. Nós estamos falando do técnico de laboratório médico. Ele também pode atuar em hospitais, centros cirúrgicos e clínicas.

6 – Massoterapeuta

É um profissional que tem aparecido recentemente nas listas de profissionais menos estressados. Ele é aquele que faz massagens com fins terapêuticos ou estéticos. Assim, pode atuar em salões de beleza, clínicas, hotéis, spas, etc.

Um estudo descobriu 10 profissões menos estressantes dos últimos anos - Descubra
Foto: (reprodução/internet)

Ele usa recursos terapêuticos para tirar o estresse dos músculos das pessoas ou trabalhar com reabilitações físicas. O massoterapeuta atua de forma diferente de um massagista, sendo que eles são formados em cursos diferentes. E um massagista pode ser massoterapeuta também.

No Brasil, esse profissional tem média salarial de R$ 1,5 mil ao mês. Assim, dá para considerar que um massagista autônomo pode cobrar entre R$ 30 e R$ 150 por cada hora de sessão. E é comum que atenda entre 5 e 6 pessoas no dia. Assim, dá uma média maior de salário.

5 – Joalheiro

A explicação para que esse profissional esteja aqui é o fato de que, ainda que tenha que lidar com clientes exigentes algumas vezes, o trabalho dele acontece de forma solitária, em ambientes silenciosos. E isso é algo bem relaxante.

Um estudo descobriu 10 profissões menos estressantes dos últimos anos - Descubra
Foto: (reprodução/internet)

O joalheiro pode trabalhar para grandes joalherias ou ser dono do próprio negócio. Se for contratado em carteira assinada, ele terá uma média salarial de pouco mais do que R$ 1,2 mil no mês e com os benefícios da carteira. Mas, de forma autônoma, pode ganhar mais.

É comum que um joalheiro seja também um ourives, que é quem tem conhecimento em pedras e bijuterias. No Brasil, há vários cursos que formam esses profissionais. E há especializações, como em relógios (relojoeiro) ou em pedras preciosas (gemólogo).

4 – Nutricionista

Essa é a profissão do futuro, não é mesmo? E não é só isso: também é considerada uma das menos estressantes, é verdade. Conforme a pesquisa feita nos Estados Unidos, o profissional é aquele que prepara cardápios para pessoas, hospitais, refeitórios, etc.

Um estudo descobriu 10 profissões menos estressantes dos últimos anos - Descubra
Foto: (reprodução/internet)

No geral, ele não tem uma pressão muito grande quanto a entrega rápida do trabalho, mas exige-se um bom resultado, obviamente. O profissional tem que ser formado em cursos de nutrição, que são técnicos ou de graduação. Porém, eles não são médicos.

Assim, há uma grande confusão com esse assunto. Mas, ainda que seja da área da saúde, o nutricionista não pode medicar pacientes, ainda que possa sugerir suplementação. São vários os campos de atuação e isso varia o salário, que parte de R$ 2 mil no mês.

3 – Professor Universitário

Também tem aparecido em praticamente todas as listagens de profissões menos estressantes dos últimos anos. Mas, só se considera o professor universitário titular. Assim, ele fica com uma posição próxima da de joalheiros, cabelereiros e fonoaudiólogos.

Um estudo descobriu 10 profissões menos estressantes dos últimos anos - Descubra
Foto: (reprodução/internet)

O salário dele, em algumas regiões do país, passa dos R$ 12 mil, sendo um dos que mais ganham entre todos os posicionados na lista. E um dos motivos é que ainda que no começo ele tenha uma carreira complexa, no decorrer dos anos, ele pode flexibilizar o horário de aulas.

Para ser professor universitário, quase sempre, é preciso ter um mestrado ou doutorado, que são especializações em determinadas áreas. Em algumas universidades particulares, uma especialização, como MBA, já é suficiente para se tornar um professor de graduação.

2 – Editor de Vídeos

Essa é uma profissão que tem ganhado força nos últimos anos e, por isso mesmo, não era comum de ver ela nas listagens mais antigas. Porém, agora aparece no topo desses rankings. Ele é aquele profissional que é responsável por editar vídeos, seja para a TV ou internet ou outros.

Um estudo descobriu 10 profissões menos estressantes dos últimos anos - Descubra
Foto: (reprodução/internet)

Assim, uma das vantagens que foi observada é que ainda que existam prazos e a exigência de um conhecimento mais técnico, o profissional não tem demandas físicas e pode crescer na área, dependendo do resultado que entrega e dos trabalhos que faz.

Atualmente, um editor de vídeos para Youtube que trabalha para agências de comunicação e marketing tem salário que parte de R$ 1,5 mil. Além disso, há outros campos de atuação, como editores de casamentos, festas, eventos, corporativos e muito mais. 

1 – Fonoaudiólogo

O fonoaudiólogo está aqui porque ele apareceu em praticamente todos os anos em que a pesquisa foi feita. E, comumente, está nas primeiras posições. O motivo maior tem a ver com as preocupações que são menores nessas funções – ainda que haja cobrança por resultados.

Um estudo descobriu 10 profissões menos estressantes dos últimos anos - Descubra
Foto: (reprodução/internet)

Aliás, em 2014, ela foi considerada a profissão menos estressante do ano, ficando na frente de outras, como de joalheiros, costureiros, nutricionistas. Para quem não sabe, é o profissional responsável por habilitar ou reabilitar funções da respiração, sucção, mastigação, etc.

O fonoaudiólogo não é um médico porque não fez medicina. E também não é uma especialização da medicina. Logo, há cursos de fonoaudiologia em faculdades, que duram 4 anos ou um pouco mais. Os salários deles podem passar dos R$ 3 mil em grandes empresas.

As profissões mais estressantes

Do lado oposto, a gente tem profissionais militares entre os que mais se estressam. O militar alistado, por exemplo, que tem salário abaixo de R$ 5 mil no mês, é o campeão. Depois dele, vem o general militar, que tem salário bem melhor, sendo de 8 vezes isso.

A lista ainda contempla profissionais como os bombeiros, os pilotos de companhias aéreas, os coordenadores de eventos, os executivos de relações públicas e de empresas, além de repórteres e policiais.