Como uma “mentalidade construtiva” pode ajudá-lo a desbloquear seu potencial?

Como uma “mentalidade construtiva” pode ajudá-lo a desbloquear seu potencial?
Foto: (reprodução/internet)

Uma mentalidade fixa é a crença de que nossas habilidades – inteligência, talentos, etc. – estão estagnadas. Alguém com uma mentalidade fixa acredita que não importa o que faça, suas capacidades não melhorarão significativamente.  

Uma mentalidade construtiva, por outro lado, significa que você acredita que pode progredir por meio de muito trabalho e dedicação. Mesmo que você seja incapaz de fazer algo agora, isso pode mudar.

ANÚNCIO

Superficialmente, uma mentalidade de crescimento é mais otimista. Isso motiva as pessoas a continuar tentando, mesmo que suas tentativas iniciais sejam malsucedidas. 

As organizações abraçaram a ideia e “mentalidade de crescimento” se tornou uma espécie de palavra da moda. Mas colocar a filosofia em prática é mais complicado do que afirmar uma ideia. 

Uma mentalidade de crescimento nem sempre é sinônimo de sucesso

Carol Dweck, professora de psicologia da Universidade de Stanford, é uma das pioneiras no trabalho de motivação e realização. Seu livro de 2006, Mindset: The New Psychology of Success, propõe que as pessoas existam em um continuum com visões implícitas de suas habilidades. 

Cada indivíduo tem uma mistura de mentalidades fixas e de crescimento – e ninguém tem apenas 100% de qualquer perspectiva.  

De acordo com a teoria de Dweck, também é possível ter uma mentalidade construtiva falsa, que tem tantas armadilhas quanto uma mentalidade fixa. Por exemplo, um líder empresarial com uma mentalidade de crescimento falsa pode elogiar os esforços, mesmo quando eles são improdutivos. 

ANÚNCIO

Dweck diz que as pessoas podem confundir mente aberta com auto aperfeiçoamento real porque carecem de avaliação crítica. Ter a “atitude certa” nem sempre leva ao sucesso, e é importante reconhecer quando as estratégias não funcionam.

Leia também:  7 dicas criativas para hospedar uma reunião de negócios produtiva

Uma mentalidade construtiva não é um  “culto à positividade”. A maneira como lidamos com as críticas e derrotas é tão importante quanto permanecer motivado, otimista e com poder para fazer mudanças. 

É fácil sentir que você “simplesmente não é bom o suficiente” quando não tem sucesso. Mas se você aceitar o fracasso e depois adaptar a filosofia de que pode produzir melhores resultados no futuro, poderá maximizar suas habilidades e refinar sua abordagem.  

“No código mental fixo, tudo gira em torno do resultado. Se você falhar – ou se não for o melhor – tudo foi desperdiçado. A mentalidade construtiva permite que as pessoas valorizem o que estão fazendo, independentemente do resultado

Eles estão enfrentando problemas, traçando novos cursos, trabalhando em questões importantes. Talvez eles não tenham encontrado a cura para o câncer, mas a busca foi profundamente significativa ”, escreve Dweck em Mindset.

Como uma “mentalidade construtiva” pode ajudá-lo a desbloquear seu potencial?
Foto: (reprodução/internet)

O objetivo principal é aprender com o processo, e isso envolve muito trabalho, perseverança e resiliência emocional. Um líder com uma mentalidade construtiva valoriza o processo como uma recompensa em si mesmo. 

Olhando para o valor de longo alcance

Stephen Curry é um excelente atirador de 3 pontos e MVP de basquete. Mas, de uma perspectiva externa, é fácil ignorar o trabalho e a força mental necessários para atingir o nível de Curry.  

Mesmo que seu lance livre pareça fácil, Curry passou décadas construindo memória muscular e foco. Com o tempo, seu treinador elogiou seu trabalho até que finalmente chamou a atenção de um recrutador.  

Como sociedade, nos concentramos no resultado – a carreira de um atleta profissional, por exemplo – mas pulamos a jornada que levou ao sucesso de uma pessoa.  

Uma mentalidade fixa pode ser uma saída fácil. Se dissermos que não podemos fazer algo porque somos “ruins” nisso, ficamos fora de perigo. É uma forma de evitar responsabilidades – nos convencemos de que não podemos fazer nada para mudar.

Veja também:   Como a liderança pode realmente influenciar a cultura organizacional?

Nesse sentido, é fundamental ficar atento a quem você é como pessoa. Esteja vigilante contra o diálogo interno negativo e uma mentalidade fixa. Interiorize a ideia de que você tem agência e o poder de reinventar a si mesmo e às suas circunstâncias.  

Decidir ter uma mentalidade construtiva não é suficiente. Você tem que fazer parte de quem você é. Aceite quando as coisas derem errado e descubra por que você falhou. A autoavaliação gera conhecimento que você pode aplicar a desafios futuros. 

Se você abraçar o fracasso como uma oportunidade de aprender e melhorar, aproveitará o poder de uma mentalidade de crescimento produtivo.

Como uma “mentalidade construtiva” pode ajudá-lo a desbloquear seu potencial?
Foto: (reprodução/internet)

Qual é a sua perspectiva de carreira?

Aqui estão algumas perguntas para ajudá-lo a avaliar sua perspectiva e identificar oportunidades de crescimento profissional: 

  1. Quais são minhas deficiências profissionais recentes?  
  2. O que fez minha estratégia falhar e o que eu poderia ter feito de maneira diferente? Lembre-se de que às vezes o melhor curso de ação é realocar recursos para contrabalançar a perda. 
  3. Que projetos abandonei? Qual destes ainda é uma promessa?  
  4. Quais são meus maiores pontos fracos? O que estou fazendo para desenvolver essas habilidades? (Observação: esta também é uma pergunta comum na entrevista – se você estiver se candidatando a empregos, aprenda como enquadrar sua resposta a um empregador.) 
  5. O que mais posso fazer para melhorar minha carreira e meus objetivos profissionais? 
  6. Existe alguma coisa na minha área profissional que eu sou incapaz de fazer? O que posso fazer para mudar isso? 
  7. Que habilidades meus colegas têm que ainda não possuo? Pesquise seus concorrentes para identificar as lacunas em suas qualificações. 
  8. O que revigoraria seu interesse no campo – um curso, assinatura de uma publicação comercial, conferência nacional, oportunidade de orientação, trabalho sem fins lucrativos ou evento de networking? Encontre maneiras de se envolver com sua profissão fora do horário comercial. 
  9. Como eu cresci no ano passado?  
  10. Qual é o próximo passo em minha carreira e como faço para atingir esse objetivo?

Fique por dentro: Como criar conexões significativas e duradouras em seu setor

Traduzido e adaptado por equipe Vagas Liste

Fonte: Ivy Exec

 

ANÚNCIO