Avaliando empregadores em potencial: o que perguntar pós-corona

Avaliando empregadores em potencial: o que perguntar pós-corona
Foto: (reprodução/internet)

O Coronavirus reformulou completamente a relação entre empregadores e funcionários de várias maneiras, que se espalhou por muitos setores diferentes. Vimos empresas darem saltos incríveis para proteger seus funcionários e vimos outras reagir com uma total falta de empatia.

De certa forma, esta pandemia obrigou muitas empresas a mostrarem suas verdadeiras cores, estivessem preparadas para isso ou não …

Embora não estejamos de forma alguma no ‘fim’ da pandemia, o mercado de trabalho está tentando se estabilizar dentro de um novo quadro de normalidade. Com isso, surgem novas perguntas para quem procura emprego e está avaliando empregadores em potencial à luz da pandemia.

Até agora, quase todas as empresas foram afetadas pelo COVID-19 de alguma forma. É claro que alguns setores foram mais atingidos do que outros, mas a grande maioria das empresas foram forçadas a fazer algum tipo de adaptação para acomodar as práticas de distanciamento social. 

Como eles responderam a esta pandemia e seus novos desafios são talvez um dos maiores sinais culturais que os candidatos a emprego devem investigar ao considerar suas opções.

Leia também: 4 maneiras de o trabalho mudar após a Covid e 2 erros que os líderes podem cometer

Como Avaliar Empregadores Potenciais Pós-Corona?

Você quer garantir que qualquer empregador em potencial caia no lado certo da história, mas como saber que perguntas fazer no mercado de trabalho pós-corona?

Este guia destacará três áreas críticas que todo candidato a emprego precisa estar ciente ao avaliar uma nova perspectiva de emprego e algumas perguntas-chave que eles precisam fazer.

Avaliando empregadores em potencial: o que perguntar pós-corona
Foto: (reprodução/internet)

Qual foi a estratégia de comunicação deles?

Esta é realmente a ponta do iceberg quando se trata de avaliar a resposta de uma empresa ao COVID-19, mas é um bom ponto de partida para a maioria dos caçadores de empregos.

Em nossa era digital, é bastante fácil rastrear comunicações públicas divulgadas por uma empresa e fornece uma noção geral de sua posição ou grau de resposta ao coronavírus. É importante entender isso, pois dá uma ideia de como a empresa deseja ser vista. Algumas coisas para investigar:

  • Eles compartilharam conteúdo oferecendo apoio à equipe ou à comunidade?
  • Eles se promoveram como ‘abertos para negócios’?
  • Eles apenas ficaram em silêncio?

A compreensão do tipo de estratégia de comunicação adotada por uma empresa durante os primeiros dias da pandemia fornece um vislumbre de como a empresa reage durante um período de crise, bem como seus valores essenciais.

Uma empresa que valorizou a transparência durante a crise tem mais probabilidade de valorizar a transparência em geral. Algumas pesquisas rápidas no Google para perfis sociais da empresa, cobertura da mídia ou comunicados de imprensa que podem ter sido distribuídos ajudarão a fornecer uma perspectiva externa mais forte sobre o negócio.

Veja também: Otimize suas comunicações remotas usando o zoom

Concedido, você deve examinar suas mensagens com um olhar crítico. Afinal, as ações sempre falam mais alto do que as palavras, mas este é um bom lugar para começar para uma primeira impressão.

Como eles trataram seus funcionários durante uma crise?

Na esteira da pandemia COVID-19, vimos vários graus de resposta das empresas aos seus funcionários. Alguns foram além para proteger suas equipes, enquanto outros colocaram claramente o lucro antes das pessoas.

Reserve um tempo para se aprofundar e descobrir como uma empresa gerenciava os membros de sua equipe. Essas decisões serão um dos maiores indicadores que você pode obter da verdadeira natureza dessa empresa. Tente descobrir o seguinte:

  • Eles fizeram sacrifícios pela saúde a longo prazo da empresa e de seus funcionários?
  • Eles sacrificaram seus funcionários por ganhos de curto prazo?

As ações que as empresas tomaram em resposta à pandemia mostram exatamente como valorizam seus funcionários em tempos difíceis e bons também.

Avaliando empregadores em potencial: o que perguntar pós-corona
Foto: (reprodução/internet)

A melhor maneira de descobrir isso é perguntar sobre programas específicos que foram implementados durante esse período. Aqui estão alguns exemplos de programas que indicam um ambiente de trabalho saudável:

  • Licença de emergência aprimorada
  • Sessões de terapia
  • Fundos de Alívio
  • Horário de funcionamento ajustado
  • Suporte de Trabalho Remoto
  • Requisitos de viagem reduzidos
  • Bônus de contratação

Como eles trataram seus clientes?

Inspecionar como uma empresa forneceu atendimento ao cliente durante uma crise é outra maneira inteligente de entender o que os motiva.

Enquanto algumas empresas tiveram de fechar totalmente as portas, outras tiveram a opção de operar sob novas normas de segurança ou por meio de adaptações criativas ao distanciamento social. 

Não é segredo que qualquer empresa precisará manter a receita para sobreviver, mas deve-se considerar cuidadosamente o que eles estão dispostos a fazer e a que custo.

  • Eles tentaram lucrar durante um período de crise?
  • Eles fizeram um esforço extra para fornecer serviços essenciais?
  • Por que eles permaneceram abertos ou optaram por fechar?

É claro que deve ser entendido que as empresas precisam fazer escolhas difíceis se quiserem estar em uma posição de abrir totalmente suas portas quando chegar a hora, mas isso não lhes dá passe livre. A maneira como uma empresa trata seus clientes reflete os valores da empresa que também seriam estendidos a seus funcionários.

É compreensível ter cuidado para não ser muito exigente quando o desemprego está em alta, mas o ideal é você conseguir um emprego no qual poderá permanecer por um tempo. É melhor preparar-se para o sucesso, felicidade e realização, certificando-se de entrar em um ambiente positivo e evitando o tóxico.

Fique por dentro: Novo emprego, mesma empresa – e agora?

Traduzido e adaptado por equipe Vagas Liste

Fonte: Ivy Exec